Auto-exame ou mamografia: como prevenir o câncer de mama?

Profissionais da área divergem sobre o método mais adequado

Foi-se o tempo em que câncer de mama era uma doença apenas de mulheres maduras. Segundo uma pesquisa da Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM),o número de casos entre pacientes com menos de 40 anos triplicou em três anos. Com essa constatação, aumenta a preocupação com o diagnóstico cada vez mais precoce.

Mas seria o auto-exame periódico das mamas o método mais indicado? A mulher teria condições de perceber alterações na própria mama? O  toque feito nas próprias mamas ajuda a prevenir o câncer, mas não substitui o exame feito por um médico, nem a mamografia.

Um dos argumentos contrários ao uso do auto-exame como método de prevenção da doença é o aumento do número de biópsias desnecessárias, feitas em mulheres que acabam se assustando ao detectar alguma alteração ao se apalparem. A mastologista do hospital Moinhos de Vento, Maira Calefi, explica. Clique aqui para ouvir

Embora a faixa etária acima dos 50 anos ainda forme o maior grupo de risco para câncer de mama, o diagnóstico do tumor em mulheres jovens é um fenômeno que acompanha o alastramento da doença. Enquanto em 2003, a incidência era de 5,6% nas mais jovens, em 2006 o grupo passou a representar 16,8% do total.

No Brasil, são descobertos 49 mil novos casos por ano, e 10 mil mulheres morrem anualmente por causa da doença. O Rio Grande do Sul é um dos Estados com maior número de casos, com uma estimativa de 4.960 novos casos em 2006.

Segundo o presidente da SBM, Diógenes Basegio, o aumento pode estar relacionado com as mudanças no estilo de vida das mulheres, como a diminuição do número de filhos, hábitos alimentares e aumento da ingestão de álcool e tabagismo.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna