Banda brasileira faz sucesso no exterior cantando em português

Na onda do Cansei de Ser Sexy, grupo Garotas Suecas começa a despontar

O  grupo colocou seu disco no site (www.bandagarotassuecas.com.br) para download
O grupo colocou seu disco no site (www.bandagarotassuecas.com.br) para download Foto: Divulgação

O sucesso mundial da banda de electro rock Cansei de Ser Sexy abriu as portas do cenário musical internacional para grupos independentes brasileiros, como o Garotas Suecas, que deverá excursionar pela Europa este ano após uma bem sucedida turnê pelos Estados Unidos, disseram seus integrantes à AFP.

Tomaz Paoliello, guitarrista, afirma que o sucesso do Cansei de Ser Sexy (conhecido como CSS) facilitou a divulgação da banda no exterior.

? Muita gente nos Estados Unidos conhece o CSS e liga o nosso nome ao deles, também por sermos uma banda brasileira e independente ? diz.

Definida como uma banda de rock e soul, o Garotas Suecas mistura influências que vão da Tropicália, Jovem Guarda a Iggy Pop, em um som novo que, ao mesmo tempo, remete aos anos 1960. O grupo já ganhou um prêmio da MTV Brasil e chegou a tocar na mesma noite que Bob Dylan em um festival americano. Também já recebeu críticas positivas dos jornais New York Times e Washington Post.

Atualmente, o grupo está em turnê pelo país para promover o primeiro álbum, “Escaldante Banda”, lançado pelo selo American Dust, de Oakland, Califórnia. Apesar de ainda não terem fechado datas, os músicos devem excursionar pela Europa pela primeira vez este ano, por países como Inglaterra, Portugal e França.

Assim como o CSS, lançado pela gravadora Sub Pop ? famosa por ter sido a primeira a contratar o Nirvana ?, o Garotas Suecas também optou por um selo americano. “Na verdade, eles foram os primeiros a se interessar pelo nosso trabalho, já que nenhum selo brasileiro o fez”, explica o guitarrista.

Para Paoliello, é possível fazer sucesso no exterior cantando em português. Ele conta que, durante a turnê pelos Estados Unidos, fãs americanos arriscaram cantar as letras que tratam de temas simples como “banho de bucha” para se livrar de uma paixão.
Sobre a importância de fazer uma turnê na Europa, depois de quatro pelos Estados Unidos desde 2008, ele explica que “quanto mais gente ouvir o nosso som, melhor”. O músico prevê que será cada vez mais fácil bandas latino-americanas alcançarem o mundo, por conta da Internet. 

? O cenário hoje está mais fácil para as independentes, que estão descobrindo novos jeitos de fazer música, e mais difícil para as grandes bandas de gravadoras ? opina.

O  grupo colocou seu disco no site (www.bandagarotassuecas.com.br) para download.
O curioso nome “Garotas Suecas” surgiu em uma viagem que Paoliello e o outro guitarrista da banda, Sérgio Sayeg, fizeram pela América Latina. Na ocasião, eles conheceram um músico que compôs uma canção chamada “Swedish Girls”, gostaram do nome e resolveram adotá-lo.

Mas, cada vez que um jornalista pergunta sobre a origem do nome, eles inventam uma história diferente. Já afirmaram à imprensa que a ideia teria surgido nas “comemorações dos 50 anos da primeira vitória da seleção brasileira em uma Copa do Mundo”, na Suécia, em 1958. Nessa época, os jogadores brasileiros teriam namorado muitas “garotas suecas”.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna