Banda Melody, formada por casais de namorados, prova que misturar música, trabalho e amor pode dar certo

Além de colegas de trabalho, integrantes da banda pop porto-alegrense formam três casais - e as três vocalistas são irmãs

A banda pop porto-alegrense Melody
A banda pop porto-alegrense Melody Foto: Lauro Alves

Há quem diga que namorar colega de trabalho não é uma boa ideia. Que passar muito tempo junto pode precipitar as coisas, atrapalhar a relação, fazer com que os sentimentos se misturem.  Não é isso que pensam os integrantes da banda pop Melody, formada por seis jovens de Porto Alegre. Além de colegas de trabalho, eles formam três casais. E mais: as três vocalistas são irmãs.

Alina, 19 anos, Maitê, 25, e Taísi Cunha, 22, começaram a cantar juntas ainda nos tempos de colégio, e nunca mais abandonaram a paixão pela música. Em 2008, já entrosadas, começaram a tocar em bares.  

? Em 2010, sentimos falta de gente que, como nós, tivesse vontade de ter um projeto próprio. Foi aí que encontramos os guris e decidimos formar a Melody ? explica Taísi.

 
Taísi Cunha e Bilo
Foto: Lauro Alves 

Junto com a nova banda, nasceu o clima de romance. Todos dizem que os casais se formaram direto: cada um dos meninos se interessou – em tempos diferentes – por uma das meninas. Por sorte, a atração foi recíproca. 

O primeiro casal a se formar na banda foi Maitê e Guiza (Gilherme de Lima Ribeiro), 25 anos. Depois, Alina começou a namorar Cacá (Carlos João Lazzari Neto), 24, e, por último, foi a vez de Taísi e Bilo (Luciano Salau Barbará), 26.  

? No início, tínhamos a ideia de que namoro dentro da banda era sinônimo de confusão. Mas agora podemos dizer que as relações até nos ajudam com o trabalho ? pondera o sexteto.

Sobre o relacionamento com as irmãs, os três rapazes explicam que não há ciúme e o assédio é tratado como parte do pacote, até porque nem todo mundo sabe que tratam-se de namorados. Quando homens dão em cima das vocalistas, todos levam na esportiva e entendem que é consequência da escolha que fizeram. O mesmo vale para meninas que se interessam pelos caras da banda. É natural, asseguram as namoradas.

Apesar de mais de um ano de namoro, ainda há quem duvide quando fica sabendo da história: 

? Não temos muito como desvincular a vida profissional da pessoal, uma está dentro da outra. Mas tentamos manter algumas regras. Quando viajamos, por exemplo, as meninas dormem em um quarto e os meninos no outro. Tem que manter o foco ? explica Maitê.

 
Guiza Ribeiro e Maitê Cunha
Foto: Lauro Alves 

Antes  do namoro

Os seis dizem que o gosto pela música começou na infância. Para as três irmãs, a influência veio do pai. 

? Comecei a cantar em público com a Maitê e a Taísi no colégio. Em seguida, passei a fazer jingles para propagandas e gravações para CDs de músicas infantis ? diz Alina, estudante de Relações Públicas.

 
Alina Cunha e Cacá Lazzari
Foto: Lauro Alves 

Já Maitê, formada em Publicidade e Propaganda, e Taísi, formada em Fisioterapia, foram selecionadas, quando pequenas, para participar do programa Gente Inocente, da Rede Globo.

? Eu já havia participado, com 12 anos, do quadro Jovens Talentos, do Programa do Faustão. A partir daí, comecei a me interessar sempre mais. Estudei na Orquestra Sinfônica de Porto Alegre com o maestro Manfredo Shmidt ? conta Maitê.

O trio de rapazes também já mantinha uma relação de amizade que vinha de anos. Bilo, o mais velho da banda, começou a tocar contrabaixo aos 12 anos, por influência do irmão. Aos 14, entrou para o grupo instrumental do colégio, onde conheceu Guiza e Cacá. Não demoraram a dividir os palcos.

Com oito anos, Cacá já estudava bateria, instrumento que o acompanhou durante toda a época de colégio. Na sequência, quis aprender mais em São Paulo. Lá estudou piano e ganhou uma bolsa na faculdade americana Berklee College of Music, onde ficou por dois anos. Fez também dois cursos na Drummers Collective, em Nova York e, na volta a Porto Alegre, reencontrou os amigos de escola.

Guiza, depois de estudar com Teko Gaspar, relembra os sete anos de estrada como guitarrista.

? Fazer som na Cidade Baixa e nos teatros de Porto Alegre, ao lado de gente como Otto Gomes e Renato Borghetti, é uma escola ? garante.

Atualmente em turnê pelo Estado, a banda com referências da black music, pop e dance tocou no Planeta Atlântida 2012 e 2013 e agora trabalha com a música Welcome to the Party. No último dia 25 de maio, o Multishow exibiu no Programa TVZ Experimente o videoclipe da canção, que foi gravado em 2012 no Centro Cenotécnico, em Porto Alegre. Desde abril, o clipe também é veiculado na MTV. 

? Temos a certeza de que ainda há muito trabalho pela frente ? reforça Taísi.

Assista ao clipe de Welcome to the Party

As descobertas na carreira musical, compartilhadas pelo grupo de amigos, vêm junto com outras descobertas, bem mais íntimas e pessoais: as do amor, que se apresenta em melodias diferentes para cada um.

As últimas do Donna
Comente

Hot no Donna