Bate-papo com Giane: ator fala sobre moda, trabalho e atitude ecofriendly

Confira a entrevista exclusiva com Reynaldo Gianecchini, que esteve recentemente em Santa Cruz do Sul

Reynaldo Gianecchini esteve recentemente em Santa Cruz do Sul para um desfile de preview do verão 2012 da Pitt Jeans
Reynaldo Gianecchini esteve recentemente em Santa Cruz do Sul para um desfile de preview do verão 2012 da Pitt Jeans Foto: Elton Lourenço

Reynaldo Gianecchini esteve recentemente em Santa Cruz do Sul para um desfile de preview do verão 2012 da Pitt Jeans. Aproveitamos a oportunidade para conversar com o ator sobre seu trabalho e sua relação com a moda. Giane nos contou o que não pode faltar no seu guarda-roupa e porque defende a atitude “ecofriendly”.

Donna: Os leitores querem saber se você sente falta dos tempos de modelo e se é nessas horas que mata a saudade?
Giane: Não sinto falta, não. E nem estou “cuspindo no prato”, afinal foram dez anos que eu curti, tive a oportunidade de conhecer vários lugares e aprender muito. Mas não sinto muita falta, pois somente com a profissão de modelo não podia usar tanto a minha criatividade e me aprofundar nos estudos. Como ator, tenho oportunidade de exercitar mais a minha arte. O que amo fazer é atuar! Depois que virei ator, comecei a achar tudo mais intenso e, no fim, desfilar passou a ser mais uma brincadeira.

Donna: Mas é mais fácil ser “ator ex-modelo” do que somente ator na hora de atuar em uma campanha publicitária ou desfilar, certo?
Giane: Acho que sim, pois a profissão de modelo te dá uma certa intimidade com a câmera. Fotografar para mim é ótimo, claro que quando eu gosto da proposta da campanha.

Donna: O que não pode faltar no guarda-roupa?
Giane: Jeans e camiseta. Adoro camiseta, pois me sinto mais simples e confortável.

Donna: Quantas peças dessas você possui?
Giane: Não tenho ideia! Como fico muito entre Rio e São Paulo, acabo tendo muitas peças. Na última vez que limpei meu armário, doei 40 calças jeans. Não me apego muito. Sou daqueles que consegue às vezes ficar um mês com as mesmas peças na mala de viagem.

Donna: Falando em tendências, quais você acha que serão as apostas para o este inverno?
Giane: Apesar de não ser muito ligado em moda (risos), acredito que o xadrez está muito forte, é uma estampa que já atingiu às massas e chegou para ficar. Gosto muito de usar camisas xadrez no dia a dia.

Donna: Na moda existe um forte movimento chamado “ecofriendly”. O que você acha das marcas com este atitude?
Giane: Acho muito bacana. Já chegou a hora que precisamos dar mais atenção para esse tipo de atitude. Acho que, infelizmente, este movimento ainda está pouco desenvolvido na mente das pessoas e também em projetos efetivos. Mas creio que a população vai se dar conta, aos poucos, e se preocupar mais em não poluir tanto, reciclar o lixo e em utilizar combustíveis sustentáveis. E a moda, claro, deve seguir por este caminho.

Donna: Qual é a sua atitude “ecofashion”?
Giane: Certamente o desapego, ou seja, doar minhas roupas antigas. Não acumulando coisas que não uso no meu armário. Tentando fomentar a generosidade e o consumo consciente.

Leia mais
Comente

Hot no Donna