Bebê que dorme com os pais pode ter dificuldade de ser independente

Recém-nascido pode dormir no berço desde os primeiros dias de vida

Sabrina não dorme direito com medo de machucar Gabriel
Sabrina não dorme direito com medo de machucar Gabriel Foto: Jefferson Botega

Há dois meses, Gabriel, um ano e três meses, não consegue mais dormir a noite toda no berço. Lá pelas 5h, ele começa a chorar e só para quando a mãe, a fisioterapeuta Sabrina Lora, 29 anos, o leva para a cama dos pais.

A mamãe tenta resistir. Dá de mamar, troca-o, embala-o, mas não tem jeito. Sabrina é vencida pelo cansaço, e sabe que só tem mais duas horas de sono antes de levantar para ir ao trabalho.

Apesar de se sentir segura com o filho dormindo ao lado, a rotina tem feito com que Sabrina e o marido, o engenheiro químico Geraldo Markus, 43 anos, não durmam direito com medo de machucar o bebê.

– Tento acalmá-lo para ver se ele fica sozinho, mas não adianta. Aí o levo para o meu quarto por conveniência – entrega a fisioterapeuta. – Não quero que vire hábito, porque além de não dormir direito, tira a privacidade do casal.

Assim como Sabrina, muitas mães convivem com o dilema. Nos Estados Unidos, um estudo feito com 708 mães de crianças com até oito meses mostrou que quase um terço delas divide a cama com seus bebês. Uma das preocupações dos médicos é com a síndrome da morte súbita do lactente – quando o bebê deixa de respirar, e o coração para de bater sem motivo aparente. Mas, além disso, especialistas afirmam que o costume pode dificultar o processo de individualidade do pequeno, podendo tornar-se um adulto dependente e com problemas nos relacionamentos.

– O processo de separação entre mãe e filho deve ser gradual, assim que o recém-nascido sai da maternidade – afirma a psicóloga e psicanalista Gláucia Escalier Braga. – Ele pode dormir no quarto dos pais até os três meses, mas esse tempo não deve se estender e virar rotina.

Se o bebê acordar no meio da noite, chorar e não conseguir se tranquilizar, os médicos aconselham os pais a ir até o berço, pegá-lo no colo e tentar acalmá-lo, mas sem levá-lo ao quarto. Só assim, com repetição e insistência, ele se acostumará a dormir sozinho.

– Muitas vezes, os pais se sentem inseguros e projetam isso aos filhos. Se não houver restrição médica, o recém-nascido pode dormir no berço desde os primeiros dias de vida – enfatiza a pediatra e neonatologista Tânia Mara Beatrici. – Quanto mais cedo ele for para o quarto dele, menos problema de sono terá.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna