Brechós são uma alternativa para reciclar o guarda-roupas e o estilo

Roupas usadas têm preço acessível e se adequam a looks para todas as idades

Trocas, vendas e compras são feitas em brechós de roupas básicas ou de festa
Trocas, vendas e compras são feitas em brechós de roupas básicas ou de festa Foto: Gabriela Klaus da Silva, Especial

Até pouco tempo garimpar peças legais em brechós online ou pessoalmente era coisa que somente os modernos e descolados faziam. Hoje o segmento atinge a vários públicos e são cada vez mais populares.

As revistas de moda sempre mostram em seus editoriais alguma peça de roupa vintage, o que ajudou a popularizar o brechó e a acabar com a ideia de um lugar cheio de roupas da vovó, cheiro de mofo e naftalina. 

Para Isabel de Souza, do Brechó Mytos e Lendas, o local é um chamariz para homens e mulheres de classe média e classe média alta, já que em brechós há roupas de diferentes grifes e marcas com preço mais baixo. 

Mais do que lojas que vendem roupas usadas, os brechós são também ecléticos, já que oferecem desde roupas para festas e outras para o dia a dia, além de peças raras, clássicas, de grife, de época, nacionais ou importadas. Para a estudante de Design de Moda da Feevale Lídia Mallet, o brechó nunca deixou de ser tendência no mercado da moda e serve de inspiração em peças retrôs e para criações que ela mesma produz.

Lídia afirma que roupas antigas podem ser reaproveitadas de várias formas, reformadas e adaptadas para novas modelagens. Também peças antigas podem ser combinadas a diferentes tipos de roupas.

As pessoas não procuram os brechós só para comprar roupas, mas também para trocar e vender. Os casos variam desde pessoas que levam peças que foram compradas por impulso, outras que não cabem mais ou presentes que ganharam e que não combinaram com o gosto pessoal. Há ainda os que querem se desfazer de objetos de ex-namorados ou parentes falecidos.

A frequentadora de brechós Rachel Silveira Marchiori, 20 anos, acha interessante reciclar o vestuário.

– É uma boa maneira de não acumular as roupas que estão apenas guardadas no armário e não são mais usadas – diz a universitária.

Ela afirma que adora comprar em brechós porque encontra roupas com preço justo e que se aproximam do seu estilo, com a vantagem de raramente encontrar alguém vestida da mesma forma na rua.

Leia mais
Comente

Hot no Donna