Cabeça do gaúcho: pesquisa revela perfil temperamental de homens e mulheres

Comportamentos como ansiedade, obsessão, euforia, equilíbrio e sensibilidade são os mais comuns

Diferença entre sexos fica comprovada pela predominante instabilidade emocional feminina frente ao controle e estabilidade dos homens
Diferença entre sexos fica comprovada pela predominante instabilidade emocional feminina frente ao controle e estabilidade dos homens Foto: Genaro Joner

Um mapa do perfil psicológico de homens e mulheres gaúchos foi desenhado a partir de um estudo online realizado por pesquisadores da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Dentre os 12 tipos identificados, comportamentos que expressam ansiedade, obsessão, euforia, equilíbrio e sensibilidade são os mais comuns. A diferença entre sexos fica comprovada pela predominante instabilidade emocional feminina frente ao controle e estabilidade dos homens.

Para chegar a estes dados, o Grupo de Pesquisa Bases Neurobiológicas e Tratamento de Transtornos Neuropsiquiátricos, do Programa de Pós-Graduação em Biologia Molecular e Celular da PUCRS analisou as respostas de 6.688 gaúchos dentre os 27.256 participantes da pesquisa, que está disponível no site www.temperamento.com.br

Entre os homens gaúchos que participaram da pesquisa, liderada pelo psiquiatra e professor Diogo Lara, os perfis que se destacam são o eutímico e o hipertímico, os que apresentam características mais saudáveis, segundo os pesquisadores. O primeiro é estável, tem boa disposição para realizar tarefas e sente-se bem consigo mesmo. O segundo tem forte tendência à liderança, é confiante, bem humorado e adora novidades.

O perfil ciclotímico, caracterizado pelo humor imprevisível e instável, foi o mais comum entre as mulheres.

Apesar de mostrar uma clara diferença de temperamento entre os sexos (homens mais equilibrados e mulheres mais instáveis), a pesquisa do grupo de pesquisa Bases Neurobiológicas e Tratamento de Transtornos Neuropsiquiátricos, do Programa de Pós-Graduação em Biologia Molecular e Celular da PUCRS revelou um perfil que apareceu igualmente para os dois grupos: os ansiosos. Eles representam mais de 12% dos entrevistados de cada gênero. Essas pessoas são geralmente preocupadas, cuidadosas, inseguras, apreensivas e não costumam se arriscar.

O temperamento é carregado ao longo de toda a vida, influenciando seus relacionamentos, comportamentos e escolhas. Para o psiquiatra Gustavo Ottoni, um dos integrantes do estudo, identificar seu próprio perfil é essencial para adaptar a suas atividades e evitar exposição a situações as quais não se tem tanta habilidade para lidar:

? As pessoas tendem a procurar ambientes nos quais elas se adaptam mais facilmente. Quem é mais estável ou obsessivo tende a procurar atividades que exijam uma rotina definida, horários fixos, organização. Pessoas com temperamentos mais instáveis gostam mais de atividades livres, sem tanta rotina.

Segundo os pesquisadores, o temperamento também é um indicador de predisposição a algumas doenças psiquiátricas, como depressão e bipolaridade. O psiquiatra Diogo Lara, coordenador da pesquisa, explica que, quando os comportamentos extrapolam, passam a ser exagerados e começam a atrapalhar a vida social. Então, deixa de ser um temperamento para se tornar uma patologia.

? Nem todos precisam de tratamento, as pessoas em geral se adaptam ao seu jeito de ser ao natural. O que precisa é quando se passa para um nível de doença e desequilíbrio. Nestes casos, muitos precisam de terapia e medicamentos ? alerta Ottoni.

Algumas pessoas podem buscar ajuda de psicólogos ou psiquiatras, mesmo não apresentando distúrbio, simplesmente para entender mais o seu jeito de ser e aprimorar suas habilidades para lidar com isso.

Temperamento define energia durante o dia

Dificuldade de acordar cedo, falta de concentração em algum turno do dia ou mesmo picos de produtividade durante a noite também são comportamentos associados ao temperamento de cada um. Entre os gaúchos, 21% têm preferência pela noite, contra 18% que sente mais energia para trabalhar pela manhã. O restante, (61%) não relata preferência.

Segundo Diogo Lara, as pessoas que preferem a noite geralmente se enquadram nos perfis mais instáveis, enquanto os que preferem a manhã tendem a ser mais regrados. A pesquisa mostrou que quanto maior a preferência pela noite, menor é a capacidade de organização, cautela e foco. Isso só é amenizado nas últimas horas do dia, quando a pessoa apresenta mais energia.

? Essas características também estão associadas a maior criatividade em geral, enquanto os mais matutinos são os tipos mais organizados, ou “certinhos” ? explica Lara.

Por meio do estudo também foi possível observar que, na adolescência e até os 20 anos, há uma clara preferência pela noite, com baixa energia pela manhã. Essa preferência decai até os 40 anos. A partir dos 50, a tendência é de que a pessoa sinta mais disposição nas primeiras horas do dia. Quanto mais energia se tem pela manhã, mais cedo se acorda, e quanto mais energia à noite, mas tarde se dorme.

? Claro que isso são dados populacionais, ou seja, é um movimento de grupo. Alguns indivíduos podem ser noturnos a vida inteira ? conclui Lara.

Fãs de cafeína

Além de fazer parte do grupo dos temperamentos mais instáveis, os noctívagos estão mais propensos a vícios. A cafeína é um deles. O gosto pelo café é maior entre pessoas desse grupo. Mas, segundo Lara, a relação surpreendente está no consumo de refrigerantes a base de cola.

Como definir

Segundo Lara, há três formas de avaliar seu ritmo:

1) Hora em que a pessoa costuma dormir e acordar em dias livres.

2) O seu nível de energia pela manhã, tarde ou noite. Principalmente manhã e noite.

3) A que hora do dia a pessoa se sente mais apta para realizar tarefas específicas, como estudar ou fazer exercício.

O que é temperamento

É a natureza emocional da pessoa, que define a qualidade de humor predominante nela ao longo da vida. O temperamento é basicamente definido por herança genética e influências externas, como a criação e o ambiente onde se vive. É relativamente estável ao longo do tempo, mas pode variar um pouco com a idade ou experiências marcantes, como traumas, acontecimentos muito positivos, doenças ou uso de drogas.

OS TIPOS DE TEMPERAMENTO

OBSESSIVO

rígido, organizado, perfeccionista, exigente, lida mal com erros e dúvidas.

EUTÍMICO

estável, previsível, equilibrado, com boa disposição e, em geral, se sente bem consigo mesmo.

HIPERTÍMICO

sempre de bom humor, confiante, adora novidades, vai atrás do que quer até conquistar e tem forte tendência à liderança.

CICLOTÍMICO

humor imprevisível e instável (altos e baixos), muda rapidamente ou de maneira desproporcional aos fatos.

DISFÓRICO

tende a ficar tenso, ansioso, irritado e agitado ao mesmo tempo.

VOLÁTIL

dispersivo, inquieto, desligado e desorganizado; precipitado, muda de interesse rapidamente; tem dificuldade em concluir tarefas.

DEPRESSIVO

com tendência à tristeza e à melancolia, vê pouca graça nas coisas, tende a se desvalorizar, não gosta de mudanças e prefere ouvir a falar.

ANSIOSO

preocupado, cuidadoso, inseguro, apreensivo e não se arrisca.

APÁTICO

lento, desligado, desatento, não conclui o que começa.

IRRITÁVEL

sincero, direto, irritado, explosivo e desconfiado.

DESINIBIDO

inquieto, espontâneo, distraído, deixa as coisas para a última hora.

EUFÓRICO

expansivo, falante, impulsivo, exagerado, intenso, não gosta de regras e rotinas.

 

Descubra seu perfil

Qualquer um pode participar da pesquisa. O sistema de avaliação do temperamento está disponível na internet, no site www.temperamento.com.br, e é inteiramente gratuito e anônimo.

O teste, que tem finalidade científica, é feito em duas etapas, a psicológica e a psiquiátrica. O objetivo da primeira é caracterizar o temperamento, comportamentos e aspectos de história pessoal, e o segundo visa avaliar sintomas e tendência a transtornos psiquiátricos.

Ao todo, a avaliação pode demorar até duas horas, mas é possível responder em partes.

Ao fim de cada fase da avaliação, a pessoa recebe os resultados do teste por e-mail.

FRASE

Gustavo Ottoni

Psiquiatra e integrante da equipe que realiza o estudo, sobre a ocorrência maior do perfil ciclotímico (mais instável) entre as mulheres

“Não temos uma resposta exata do porquê disso. Pode ser por causa da variação hormonal, devido ao ciclo menstrual, que afeta comportamentos e emoções”

Homens eufóricos

O temperamento eufórico apareceu com mais frequência entre os homens. Pessoas que se enquadram nesse perfil são expansivas, falantes, impulsivas e não gostam de seguir regras ou rotinas.

? As pessoas com temperamentos eufóricos tendem a infringir mais regras e ter comportamentos irresponsáveis como exceder o limite de velocidade dirigindo ? afirma o psiquiatra Gustavo Ottoni.

Perfis mais positivos

Os perfis mais positivos, apontados pelos pesquisadores, são o eutímico e o hipertímico. As características destes dois temperamentos são as que menos apresentam riscos de desenvolvimento de patologias psicológicas.

Leia mais
Comente

Hot no Donna