Carnaval ganha novas leituras mundo afora

Na folia em Nova Orleans, a batida predominante é a do jazz

Festa em Veneza escolhe a mais bela fantasia de carnaval com máscara
Festa em Veneza escolhe a mais bela fantasia de carnaval com máscara Foto: stock.schng

Fora do País, é possível encontrar diversas cidades que comemoram o carnaval em datas parecidas com a do Brasil, embora com ritos completamente diferentes do verde-amarelo.

Influenciados pelo calendário cristão, lugares como Nova Orleans (Estados Unidos), Veneza (Itália) e Cádiz (Espanha) celebram a terça-feira gorda (este ano, em 8 de março) e uma quantidade variável de dias antes disso.

Em comum com os festejos brasileiros, além da época, os estrangeiros têm o fato de serem concorridos e de tornarem bem mais caro o turismo nesses destinos. Ainda assim, a experiência vale a pena para quem é fascinado pelas culturas locais ou já brincou o suficiente os carnavais do samba, do axé e do frevo.

Mardigras

Em Nova Orleans, por exemplo, a batida predominante é a do jazz, e ela não ecoa apenas pelas ruas do superbadalado French Quarter (aliás, o lugar menos indicado para sentir a alma da festa norte-americana). Para conhecer e amar o mardigras, o turista deve acompanhar os desfiles grátis que rolam em outros cantos da cidade, promovidos pelas agremiações conhecidas como krewes. Fantasiados, seus integrantes ? alguns a bordo de carros alegóricos ? percorrem rotas em zonas menos turísticas da cidade, como o chique e residencial Garden District ou o Central Business District, repleto de arranha-céus.

Quem sonha em assistir a esses desfiles deve chegar no começo do dia para garantir o melhor lugar. Afinal, além de querer observar a evolução e as fantasias, o público também está lá pelos throws, nome dado aos agradinhos jogados pelos participantes das paradas. Muitos pulam para agarrar colares de contas (beads) e moedinhas coloridas (doubloons), entre outros souvenires. Abaixar-se para pegá-los no chão? Jamais! Os desfiles costumam ser tão cheios que fazer isso é arriscar-se a machucar as mãos.

Tamanha antecipação torna o mardigras uma festa muito mais familiar do que certos vídeos da internet talvez façam parecer. Horas antes dos desfiles, os arredores ficam cheios de cadeiras, cestas de piquenique e grupos de adultos e crianças, moradores e turistas. Estacionar, por sua vez, fica proibido, e a multa é gorda. Bebida alcoólica? Pode, desde que seja em lata ou em copos. Garrafas ficam de fora da festa.

Em português, mardigras significa terça-feira gorda ou simplesmente a terça de carnaval. Na cidade norte-americana, a primeira festa se deu em 24 de fevereiro de 1857, com um desfile e um baile promovidos pelo Krewe of Comus. Hoje, as agremiações mais famosas e seguidas – são as de Bacchus, Endymion, Orpheus e Zulu. A farra em Nova Orleans movimenta US$ 1 bilhão na economia local a cada ano.

Mascaradas

Moças, senhoras e meninas também estão em evidência em Veneza, cujas comemorações também começaram no terceiro sábado deste mês. A organização observou que, em 2011, a terça de Carnaval cai na mesma data do Dia Internacional da Mulher. E tirou daí a inspiração para uma série de eventos que relembram o século 19 ? quando se deu a unificação da Itália ? e o romantismo das heroínas da época.

Esse será o momento de as festeiras usarem não só as famosas máscaras, mas também espartilhos, perucas, anáguas e todas as peças que evoquem aqueles tempos. Já para os homens, fraques e bengalas podem perfeitamente fazer parte da fantasia.

Igualmente grátis é a festa mais simbólica de Veneza: a que escolhe a mais bela fantasia de carnaval com máscara. A final será em 6 de março, a partir das 15 horas, na Piazza San Marco. E, antes disso, no mesmo lugar, entre os dias 3 e 5, haverá várias seletivas. Cores, originalidade e beleza serão avaliadas por um júri, que ainda levará em conta a elegância de quem veste a fantasia. Neste ano, serão premiadas a melhor máscara de carnaval e o melhor acessório no estilo do século 19.

O carnaval termina com uma regata silenciosa à meia-noite de 9 de março, quando gôndolas e outras embarcações navegarão pelo Canal Grande num caminho iluminado somente por velas. Como em tudo o que diz respeito à cidade italiana, romantismo não deve faltar.

Leia mais
Comente

Hot no Donna