Cartão avisará parceiro sobre doença sexual

Iniciativa de possibilitar o envio de cartões virtuais anônimos é do Ministério da Saúde

Mafalda, a menina que odiava sopa e se preocupava com o futuro da humanidade, vai virar monumento
Mafalda, a menina que odiava sopa e se preocupava com o futuro da humanidade, vai virar monumento Foto: Reprodução

O Ministério da Saúde lançou ontem uma arma na luta para prevenir doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). Por um site da internet, o usuário poderá enviar postais anônimos para contar ao parceiro sobre uma possível infeccção.

– Em geral, as pessoas têm muita dificuldade de contar que estão infectadas. As novas tecnologias de comunicação ajudam a enfrentar essas doenças de forma direta e com o mínimo possível de exposição – afirmou Mariângela Simão, diretora do Departamento de DST e Aids do Ministério da Saúde.

Mariângela afirmou que a medida tem inspiração em uma campanha norte-americana. Nos Estados Unidos, depois da iniciativa, houve um aumento de consultas. Ela descarta a possibilidade de a comunicação anônima aumentar o estigma em torno de DSTs.

A página na internet integra uma campanha para que a população reconheça os sinais e sintomas, procure tratamento e alerte o parceiro ou parceira sobre os riscos dessas enfermidades. Um jingle – gravado por 12 cantores sertanejos, entre eles Daniel e a dupla Chitãozinho e Xororó – funciona como carro-chefe. A música será veiculada em rádios de todo o país.

De acordo com o ministério, 10 milhões de brasileiros já tiveram alguma doença sexualmente transmissível.

O problema

– Dos 10 milhões de brasileiros que já tiveram algum sinal ou sintoma de doenças sexualmente transmissíveis, 66% deles são do sexo masculino

– Entre os homens infectados, 18% não procuram tratamento. Esse percentual cai para 11,4% quando se trata das mulheres com DST

– Os problemas causados pelas DST podem aumentar em 18 vezes o risco de infecção pelo HIV, que é uma doença ainda sem cura.

O site

– Pela página www.aids.gov.br/muitoprazer, o internauta poderá enviar postais anônimos para contar ao parceiro sobre uma possível infecção.

– A mensagem diz: “Oi! Não sei se essa é a melhor forma de dizer, mas descobri que tenho uma DST (Doença Sexualmente Transmissível). Fui a uma unidade de saúde, procurei um médico e já estou me tratando. Acho que você deveria fazer o mesmo.”

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna