Christian Lacroix recebe apoio do governo francês para comprar grife

Ampliação do recesso de meio de ano na escola obriga Leandra a passar os dias em casa, com a mãe
Ampliação do recesso de meio de ano na escola obriga Leandra a passar os dias em casa, com a mãe Foto: Adriana Franciosi

A oferta para comprar a grife Christian Lacroix feita pelo próprio estilista junto ao grupo italiano Borletti recebeu nesta terça-feira o apoio do governo francês. Na saída de um encontro com o ministro de Indústria francês, Christian Estrosi, Lacroix afirmou que estava “animado com a ideia de continuar” com a atividade da grife que leva seu nome, depois que a Casa se declarou em moratória em maio.

No caso de o administrador judicial optar pela oferta do estilista – há outras duas, a da empresa de consultoria Bernard Krief Consulting (BKC) e outra que oferece um euro para assumir o controle da grife –, Lacroix se comprometeu a realizar “tudo aquilo que foi impedido no passado”.

– Vamos deixar de fazer prêt-à-porter de grande difusão por enquanto para nos concentrarmos em outra área, com produtos que estariam entre a alta costura e o prêt-à-porter de luxo – afirmou o estilista, acrescentando que a casa “ainda não tem o perfume que merece, o que é um aspecto que falta desenvolver, assim como uma linha de banho”.

Representando o governo, Estrosi afirmou que Lacroix “é uma personalidade que representa um patrimônio importante da cultura, do saber fazer e da alta costura francesa, à qual contribuiu durante anos”.

Leia mais
Comente

Hot no Donna