Clima de tensão, Isis nervosa, Cauã sem aliança: saiba mais dos bastidores da coletiva de “Amores Roubados”

Lançamento da minissérie ocorreu na noite de quinta-feira no Rio de Janeiro

Foto: JO

O poder avassalador da paixão na vida de um homem é a trama de Amores Roubados, nova minissérie da Rede Globo, que estreia dia 06 de janeiro, logo após Amor à Vida. O que ninguém imaginava quando a série começou a ser gravada é o quanto ficção e realidade estariam próximos o tempo todo.

Estrelada por Cauã Reymond e Isis Valverde, a atração realizada no sertão nordestino isolou seus protagonistas por quase três meses durante as gravações. Foi lá que supostamente os atores (ambos comprometidos) tiveram um affair. Na coletiva de Amores Roubados, na noite de quinta-feira, no Rio de Janeiro, tal romance não foi negado, e sim falado por códigos. As respostas todas foram ao melhor estilo “para bom entendedor, meia palavra basta”.

A editora do caderno TV Show de Zero Hora, Camila Saccomori, acompanhou o lançamento do programa e conta outras histórias de bastidores da coletiva.

CLIMA DE TENSÃO
Não se comentava outra coisa antes do início da coletiva: quem faria “a pergunta” sobre o romance de Cauã e Isis e de que maneira, afinal jornalistas de entretenimento precisam, por vezes, fazer perguntas indiscretas, mas sem grosseria. Especulava-se que perguntas sobre vida pessoal pudessem ser barradas, o que não ocorreu (porém, os atores esquivaram-se de dar detalhes ou citar nomes dos envolvidos). Ninguém falou em Grazi durante as conversas. Isis ficava visivelmente tensa, porém, quando alguém direcionava a pergunta a ela.

DISFARCES
Cauã e Isis chegaram quase ao mesmo tempo na coletiva de imprensa, em um restaurante no bairro do Catete, no Rio. Mas não chegaram juntos, porém. Cada um foi para um lado. Isis estava com um vestido preto fechado até o pescoço e com mangas compridas. O salto era tão alto que ela caminhava com dificuldade. Na chegada, eles não se cumprimentaram. Porém, logo no início da coletiva, quando todos foram para o palco, Cauã e Isis sentaram-se em lados opostos, olharam-se pela primeira vez na noite e ele deu um aceno com a mão para ela, sendo retribuído com um sorriso e um beijinho assoprado com a mão.

NA MÃO ESQUERDA, NADA
Cauã Reymond estava elegantíssimo em um terno Armani azul. No dedo anelar da mão esquerda, porém, apareceu sem nenhuma aliança. Já Grazi Massafera, segundo o site Ego, estava usando uma aliança em seus compromissos durante o dia todo na quinta-feira.

A AGUARDADA RESPOSTA
Uma repórter do site Glamurama fez a seguinte pergunta direcionada a Cauã:
“Sempre antes de uma trama ir ao ar, existe a expectativa dos artistas sobre como será a reação dos telespectadores, se vão misturar ficção com realidade, achar que o vilão é mau de verdade ou o par romântico se envolve pra valer. Amores Roubados já estreia com rumores sobre relacionamentos que ultrapassaram a interpretação. Isso é bom para o público, para comprar de cara esse casal, ou ruim porque atrapalha a vida pessoal?”
Patrícia Pillar, tentando ajudar Cauã, disse:
“Não entendi a pergunta”.
Mas Cauã pegou o microfone rapidamente e disse.
“Eu entendi. E vou responder. Pelo lado pessoal é chato, mas, se der ibope, a gente fica feliz.”
Isis, rindo meio sem graça, arrematou. “O Ibope vai lá em cima. Mais uns pontinhos…”

A MINISSÉRIE
Prevista para ser exibida a partir de 6 de janeiro na RBS TV, após Amor à Vida, a minissérie terá dez episódios que contam a história de Leandro Dantas (Cauã), praticamente um Don Juan do sertão nordestino contemporâneo, que volta a sua cidade natal com uma consolidada carreira de sommelier. Na trama, o conquistador se envolve com duas mulheres casadas (Dira Paes e Patrícia Pillar) e depois se apaixona por Antônia (Isis Valverde).

Veja galeria de fotos do evento:

Leia mais
Comente

Hot no Donna