Começa julgamento de ex-guarda-costas de Gisele Bündchen na Costa Rica

Os três seguranças são acusados de tentativa de homicídio contra dois fotógrafos

Foto: Ver Descrição

Um tribunal da Costa Rica iniciou nesta segunda-feira um julgamento contra três guarda-costas da modelo brasileira Gisele Bundchen e do astro de futebol americano Tom Brady por tentativa de homicídio contra dois fotógrafos, um deles da Agence France-Presse (AFP).

Os costa-riquenhos Manuel Valverde (26) e Miguel Solís (43) e o colombiano Alejandro Valverde (34) são os acusados pela agressão, registrada no dia 4 de abril de 2009 em Cóbano de Puntarenas.

Segundo a acusação, os guarda-costas de Bundchen e Brady abriram fogo contra o carro no qual Yuri Cortez, fotógrafo da AFP de nacionalidade salvadorenha, e seu colega de Costa Rica Carlos Avilés, se deslocavam.

O incidente ocorreu nas proximidades de uma casa de praia na qual era realizada a festa de casamento de Bundchen e Brady.

Cortez e Avilés, que tentavam tirar algumas fotos do casamento, foram abordados pelos guarda-costas, que exigiram que entregassem os cartões de memória de suas câmeras, o que os fotógrafos se negaram a fazer.

Quando os repórteres se afastavam do local, ao menos um dos guarda-costas disparou contra o veículo e o projétil, que entrou pelo vidro traseiro, passou entre os dois fotógrafos, perdeu força, bateu no para-brisas e caiu dentro do veículo, segundo a denúncia.

Embora os demandantes tenham saído ilesos, apresentaram a acusação como tentativa de homicídio, por considerarem que o ato colocou suas vidas em risco.

Durante a abertura da audiência, a juíza Arroyo aceitou um pedido da defesa no sentido de não permitir que tirassem fotografias dos acusados, um direito que a legislação da Costa Rica concede.

Os acusados também se ampararam no direito de não depor na abertura do julgamento.

As últimas do Donna
Comente

Hot no Donna