Comercial de lingerie com Gisele Bündchen pode ser suspenso

Governo recebeu reclamações contra a campanha

Campanha "ensina" a usar a sensualidade para se livrar de problemas
Campanha "ensina" a usar a sensualidade para se livrar de problemas Foto: Divulgação

A Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM) da Presidência da República enviou nesta terça-feira (27) um ofício ao Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) pedindo a suspensão de um comercial de lingerie com Gisele Bündchen. As informações são do G1.

Segundo a Secretaria, seis reclamações foram recebidas desde o último dia 20, quando a campanha começou a ser veiculada. Nos vídeos, a modelo “ensina” que, ao vestir apenas calcinha e sutiã, a mulher pode usar a sensualidade para se livrar de problemas com o marido. Os comerciais terminam com o slogan “você é brasileira. Use seu charme”.

Em nota, a SPM afirma que a propaganda “promove o reforço do estereótipo equivocado da mulher como objeto sexual de seu marido e ignora os grandes avanços que temos alcançado para desconstruir práticas e pensamentos sexistas”.

Em comunicado à imprensa, a Hope, fabricante das lingeries, explicou que nunca teve a intenção de parecer sexista. A nota, assinada pela diretora da empresa, Sandra Chayo, explica que o objetivo da campanha era mostrar, de forma bem humorada, a sensualidade da mulher brasileira, “reconhecida mundialmente”.

? Foi exatamente para evitar que fôssemos analisados sob o viés da subserviência ou dependência financeira da mulher que utilizamos a modelo Gisele Bundchen, uma das brasileiras mais bem sucedidas internacionalmente. Gisele está ali para evidenciar que todas as situações apresentadas na campanha são brincadeiras, piadas do dia-a-dia, e em hipótese alguma devem ser tomadas como depreciativas da figura feminina. Seria absurdo se nós, que vivemos da preferência das mulheres, tomássemos qualquer atitude que desvalorizasse nosso público consumidor ? diz o comunicado.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna