Como acertar na busca pela mala ideal para as férias

A escolha acertada do objeto é decisiva para a mobilidade do viajante e para a organização da bagagem

Foto: Reprodução

A velha e boa mala acumulando poeira no alto do armário já esteve na praia, nas montanhas, na cidade grande, na casa de campo. Desfilou pelas esteiras de aeroportos, sacudiu no bagageiro do trem e, por horas, aguentou a estrada de terra dentro do porta-malas. Ela está acabada. Enfim, é hora de comprar outra. Dada a profusão de modelos e preços, qual?

A resposta não é certeira. Para André Von Ah, diretor da empresa de malas que inventou as rodinhas que giram 360 graus, a tendência mundial são bagagens cada vez menores, não só por pressão das companhias aéreas, mas também por interesse do público americano, europeu e asiático, que quer malas práticas que não precisem ser despachadas. Na contramão dessa preferência estão os brasileiros, que sempre escolhem as malas maiores.

? Por aqui, os clientes têm a sensação de que quanto maior a mala comprada, melhor é o negócio. Mas esquecem que mala grande colabora para que você leve e traga um monte de coisas desnecessárias. Acaba virando um transtorno. Especialmente nas viagens internacionais ? analisa André.

? A mala ideal varia conforme o tipo de viagem, mas quanto menor melhor. Se não conseguir viajar com uma pequena, fique com a média e evite sempre que possível as grandes ? afirma a personal organizer Juliana Drummond. ? Antes de pensar na mala que você quer, tem que decidir o que você vai levar e como você vai levar certas coisas. Com organização, dá até para fazer uma viagem usando uma mochila, numa boa, sem passar apertos.

Organizar é preciso
Com a ajuda dos profissionais especializados, selecionamos algumas dicas preciosas para não levar peso extra à toa.
1) Em primeiro lugar, planeje-se. Nada de esperar a véspera da viagem para tirar a poeira da mala e começar a separar as roupas. Um pouco de antecedência a poupará de imprevistos, como descobrir que aquela calça jeans que você tanto ama está na lavadoura de roupas. A home organizer Jane de Matos sugere uma semana como prazo razoável para preparar a bagagem.
2) A segunda dica é anotar em uma caderneta o conteúdo da mala. Assim, em caso de dúvida, você não precisará desmontá-la só para constatar que o chinelo estava mesmo lá no fundo. “Fica mais fácil passar o pente-fino. Você acaba tirando coisas que percebe que não serão necessárias. E ainda pode guardar a lista como base para a próxima viagem”, explica Jane.
3) Uma vez escolhido o que vai e o que fica, é hora de organizar. Casacos pesados ficam abertos no fundo da mala. Os jeans dobrados ao meio vão sobre eles. Se faltar espaço, as meias podem ser armazenadas dentro dos sapatos.
4) Separe bijuterias, cosméticos, roupas íntimas em sacolinhas próprias. Evite também o uso de nécessaires muito armadas. “Os saquinhos de tecido TNT são ideais porque permitem que o que está dentro respire, especialmente no caso de roupas e sapatos. São levinhos e não ocupam espaço”, ensina juliana. Os sapatos, devidamente ensacados, devem vir por último.
Agradecimento: Order Home, soluções em organizações.

Leia mais
Comente

Hot no Donna