Como escolher o nome para os filhos

Sofia e Miguel foram os nomes preferidos pelos pais em 2012. Confira dicas para ajudar nessa tarefa, às vezes, árdua

Significado, sonoridade, simplicidade, originalidade. Os motivos que levam os pais a escolher que o nome de seu herdeiro seja esse ou aquele varia muito de família para família. A união de fatores como esses levou muitos a escolher, em 2012, opções como Miguel e Sophia (ou Sofia, no Brasil).

O primeiro já está no páreo desde 2011. Mas um levantamento realizado anualmente por um instituto de pesquisa do ramo mostrou que, em 2012, Sophia foi a novidade. Acompanhando uma tendência internacional, o nome assumiu a liderança no ranking dos nomes da moda, seguido por Julia e Isabella. Além de ser tendência em países como Estados Unidos, Rússia, Cingapura e várias nações da América Latina, também figura entre os 10 mais usados na Europa e no Sudeste Asiático.

Em relação aos nomes para menino, o destaque entre os pequenos foi o fato de Gabriel, o número um nas pesquisas de 2009 e 2010, não aparecer nem entre os três primeiros de 2012. De acordo com a pesquisa, a maior exposição da população brasileira a cinema, programas e seriados estrangeiros traz novas possibilidades de nomes e grafias para os pais que estão à procura de novidades.

>>> Confira o ranking dos nomes preferidos pelos pais em 2012

Outra inspiração é a filosofia grega. Os pais modernos estão querendo filhas mais decididas e sábias. Isso mostra a escolha de Sophya, que quer dizer sabedoria. Essa foi a principal motivação de mães como Fabiana Bühler, Taynara Prado e Alyne Marmitt ao batizarem as filhas com esse nome. A troca do ph pelo f, em alguns casos, serve para descomplicar a grafia e tornar mais simples aquela que será a marca principal da sua herdeira. Além disso, delicadeza e sonoridade também foram levados em conta.

No caso de Miguel, não há um motivo único. Mãe de um bebê com esse nome, Janaína Martins Hoffmeister diz que a escolha levou em conta a vontade de batizar o filho, de dois meses, com o nome de um arcanjo. Outro motivo foi a homenagem ao avô. No início, achava que seria diferente, mas viu muitas crianças chamadas da mesma forma durante a gravidez. O mesmo se deu com Mobila Lorenzoni, que julgava original a ideia. Informada pela reportagem de Zero Hora que o nome do filho foi o mais popular do ano, a jovem se surpreendeu:

? Sério? Achei que fosse um nome superexclusivo.

 

Livros: origens e significados

Coautora de nove livros sobre o assunto, como Nomes Legais para Bebês, ainda inédito no Brasil, a escritora americana Pamela Satran sugere que, no momento da escolha, os pais pensem no futuro do filho. A dica de Pamela é que eles projetem como o filho se sentirá com o nome escolhido quando ele for adulto, não levando em conta apenas seu desejo pessoal.

Outra obra, essa já traduzida para o português, aborda a relação do nome como uma impressão digital do bebê, uma identificação capaz de trazer pista de quem somos e de onde viemos. Um Nome para o seu Bebê, de Daniele Alvim e Nelson Oliver, é uma espécie de dicionário que relaciona origem, seus significados, personalidades, variantes e ainda relação com números, cores, pedras preciosas e palavras-chave.

O que observar

O nome escolhido para a criança irá acompanhá-la a vida inteira. Então, é bom escolher com cuidado:

1. Originalidade

Se o sobrenome for comum, vale procurar um nome mais original. Se for muito diferente, invista em um nome mais tradicional.

2. Quantidade

Se você escolher um nome muito usado na época, mais tarde seu filho vai encontrar muita gente com nome igual na escolinha, no judô, no balé, no colégio…

3. Som e compatibilidade

Diga em voz alta o nome completo do seu filho, com nome e sobrenome e perceba como ele soa. Nunca ouviu a brincadeira do “Jacinto Pinto”?

4. Significado

Vale a pena levar o significado em conta se ele for negativo: é provável que seu filho não fique muito feliz ao descobrir.

5. Apelidos

Pense em todos os potenciais apelidos ligados ao nome. Não custa evitar que seu filho seja vítima de brincadeiras mais óbvias.

6. Grafia

O fato de ter de soletrar o nome o tempo todo incomoda algumas pessoas. Na hora de decidir, leve isso em conta.

7. Homenagens

No caso de homenagear um familiar, pense em algum apelido que poderá ser utilizado, caso o nome não seja do agrado da criança.

Fonte: Baby Center

Solução inusitada

Ainda está em dúvida entre tantos nomes? Talvez não seja uma boa copiar a ideia da americana Uma Thurman. A atriz de Kill Bill deu nada menos do que cinco nomes à filha que teve seis meses atrás: Rosalind Arusha Arkadina Altalune Florence Thurman-Busson. Em um programa de TV este mês, Uma, 42 anos, explicou a exótica escolha:

? Minha outra filha deu a melhor justificativa, a de que eu provavelmente não terei mais filhos, então deveria colocar na recém-nascida todos os nomes de que eu gostasse.

Na dúvida de como chamar a menina no dia a dia, optaram por… Luna.

Leia mais
Comente

Hot no Donna