Computador aumenta risco de miopia em crianças

Esforço para enxergar de perto pode acomodar o sistema de focalização

Muito esforço visual de perto pode criar a chamada miopia acomodativa, que tem aumentado significativamente entre as crianças
Muito esforço visual de perto pode criar a chamada miopia acomodativa, que tem aumentado significativamente entre as crianças Foto: Divulgação

Crianças que passam muitas horas ininterruptas em frente ao computador têm quase o dobro de chances de desenvolver miopia. A conclusão é de um estudo com 360 crianças de nove a 13 anos realizado pelo oftalmologista Leôncio Queiroz Neto, do Instituto Penido Burnier, de Campinas (SP). Na pesquisa, a porcentagem de miopia verificada entre aquelas que passavam longas horas sem desgrudar do monitor foi de 21%. A prevalência geral no Brasil, nessa faixa etária, é de cerca de 12%.

A miopia é um erro de refração da luz no olho, que faz com que a focalização da imagem ocorra na frente da retina, deixando as imagens mais distantes desfocadas. Segundo Queiroz Neto, as causas podem ser genéticas ou ambientais. Entre as últimas, o esforço visual para enxergar de perto pode “acomodar” o sistema de focalização, criando a miopia acomodativa. A dificuldade para enxergar de longe pode durar meses e, se os hábitos persistirem, tornar-se um mal permanente, afirma o oftalmologista. Ele acredita que a miopia acomodativa seja a explicação para o maior número de míopes entre os viciados em computador e videogames.

– Há um aumento dos casos de miopia em todas as faixas etárias, mas tenho notado um aumento significativo em crianças. Claro que hoje temos recursos que favorecem o diagnóstico, mas acho que não é só por isso. Nunca a população começou a usar a visão de perto tão cedo quanto nas últimas décadas – afirma Queiroz Neto.

As causas

Paulo Augusto de Arruda Mello, professor de oftalmologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), diz que estudos mundiais apontam que a população de míopes duplicou nos últimos 20 anos. Embora os números confirmem o crescimento dos casos, há apenas hipóteses para as causas.

– Uma é o maior envolvimento da população com atividades que exigem focalização de perto. Outra é a influência genética, e também especula-se que agentes externos, como alimentos e medicamentos, podem estar contribuindo – afirma Mello.

Hamilton Moreira, presidente do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), acredita que a hipótese de o esforço visual de perto favorecer o desenvolvimento da miopia faz sentido.

– Diminuir o esforço visual de perto pode diminuir a intensidade da manifestação da miopia. Por exemplo, um estudo feito com crianças utilizou um colírio para evitar a acomodação do olho (para enxergar de perto) e reduziu a progressão da miopia em relação ao grupo de crianças que utilizou placebo – explica Moreira.

Leia mais
Comente

Hot no Donna