Confira depoimentos de pessoas que nasceram no Natal

Donna lançou essa pergunta e alguns leitores contaram como é ter nascido na data

Empresária Tânia Regina Carvalho tem boas lembranças da festa em família
Empresária Tânia Regina Carvalho tem boas lembranças da festa em família Foto: Arquivo Pessoal

Melhor que isso não existe!

“Meu nome é Vanessa e no dia 25 de dezembro completo 31 anos. Um dia antes do meu aniversário de 4 anos, ganhei o melhor presente de Natal: um irmão. É isso mesmo, meu irmão Anderson nasceu no dia 24 de dezembro, e completou 27 anos. E não foi nada combinado, eu nasci de parto normal, meu irmão, nasceu de cesariana. Eu estou grávida e a chegada do meu bebê está prevista para o início de janeiro, mas estamos todos torcendo para que ele se adiante e nasça no Natal. Mas só se for natural, como aconteceu comigo e meu irmão. Essa é a nossa história, curta, mas muito linda.” Vanessa Bittencourt, bibliotecária em Criciúma

Sabor de infância

“Nasci no dia 24 de dezembro de 1961, um domingo. Por razões óbvias, sugeriram que meu nome fosse Natalina. Meus aniversários sempre foram comemorados na casa dos meus avós maternos, no interior de Rio Pardo (RS), na localidade de Arroio das Pedras. Saíamos a tardinha para a fazenda dos meus avós, onde havia um pinheirinho de galhos naturais, bolinhas coloridas e velinhas de verdade nas pontas. Os presentes só eram distribuídos no dia 25, mas eu ganhava dia 24 por causa do aniversário. Uma lembrança marcante foi quando ganhei uma boneca Susi com botas brancas, saia de couro e colant de renda branca, que guardo até hoje. Tenho recordações muito boas da minha infância e dos meus aniversários. Ainda comemoro a data no dia 25, com meu marido, filhos, mãe, sogra, cunhada e sobrinhos.” Tânia Regina Carvalho, 48 anos, empresária.

Um clima de alegria

“Fazer aniversário no Natal tem suas desvantagens. Na infância, nunca podia comemorar com uma festinha, porque os coleguinhas já tinham sumido. Agora, adulta, a história se repete. Todos viajam, saem de férias nesse período, vão para a praia, para a casa dos avós… Em compensação, tem almoço especial no dia 25, a família está sempre reunida e todo mundo está feliz. É um dia festejado em quase todo o planeta. Paira no ar um clima de alegria e felicidade muito bom, contagiante. E tem presente para todo mundo, mas é claro que eu sempre ganhei um a mais, o que é melhor ainda. E pra fechar com chave de ouro, é maravilhoso fazer aniversário junto com o Menino Jesus, que foi e ainda é uma pessoa muito especial para a humanidade!” Bárbara Sabino, 41 anos, de Rio do Sul.

Duas comemorações

“Adoro quando chega meu aniversário. Sempre que conto a alguém que a data do meu nascimento é 25 de dezembro as pessoas ficam admiradas. Vem logo a indagação: no Natal? É isso mesmo. Sempre comemorei as duas datas. Até meia-noite do dia 24 é Natal, com ceia, troca de presentes com meus familiares. Quando chega a meia-noite, recebo os parabéns de todos e também meu presente de aniversário. Na tarde do dia 25 nos reunimos novamente para cantar o Parabéns a Você. Sempre foi assim” Ana Paula Tureck de Oliveira, 34 anos, de São Bento do Sul.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna