Conheça os erros mais comuns na hora de instalar a cadeirinha do bebê no carro

Equipamentos usados são um risco para a segurança do seu filho

No carro, a cadeirinha não pode se mover mais de dois centímetros para cada lado
No carro, a cadeirinha não pode se mover mais de dois centímetros para cada lado Foto: Divulgação

Usar a cadeirinha adequada para a idade e o peso da criança é fundamental para garantir a segurança. Instalá-la da maneira correta também.

? Em um possível acidente de trânsito, o dispositivo de retenção correto e bem fixado ajuda a evitar que o bebê seja projetado para frente ? frisa Daniela Nunes, da Fundação Thiago de Moraes Gonzaga.

Cuidados ajudam a evitar erros. Antes da compra da cadeirinha, é importante ir com o carro até a loja e verificar se o modelo escolhido se encaixa no veículo. Ler o manual de instruções é outra medida, como explica Ingrid Stammer, mobilizadora da ONG Criança Segura, que trabalha na prevenção de acidentes entre crianças e adolescentes.

Um dos erros mais comuns durante a instalação, segundo Ingrid, é prender a cadeira ao carro, mas esquecer de fixar a criança à cadeirinha. Outra falha rotineira é passar de forma errada as tiras que prendem a cadeirinha ao banco do carro. Instalado, o equipamento não pode se mover mais de dois centímetros para cada lado.

Dentre as preocupações da Criança Segura está o uso de dispositivos inadequados, frente ao preço das cadeirinhas, que em alguns casos custam até R$ 600. Com a obrigatoriedade do uso prevista em lei, cadeirinhas antigas deixaram os armários. Também se criou um mercado de equipamentos usados.

É um risco comprar um dispositivo usado, sem saber a procedência, a condição de uso. É preciso pensar no custo benefício da cadeirinha, que ela serve para a segurança do seu filho ? diz Ingrid.

Números

:: 2 mil crianças perdem a vida em acidentes de trânsito a cada ano
:: 10 mil crianças são hospitalizadas com traumas de trânsito anualmente
:: A maioria dos acidentes ocorre em trajetos curtos e com velocidades baixas
:: 60% dos acidentes graves ocorrem em menos de 30 minutos de passeio
:: Com o uso da cadeirinha, a chance de sobrevivência da criança é de 71%
:: A cadeirinha reduz em 69% a necessidade de hospitalização de crianças de até quatro anos

Fonte: Fundação Thiago de Moraes Gonzaga

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna