Consultora ensina a lidar com a tristeza em festas de final de ano

Foto: Stock Photos

Compartilhar

Natal e Réveillon, apesar de ser um período de alegria para a maioria das pessoas, é bastante comum que alguns se envolvam em um sentimento de tristeza. É um período de grandes recordações, boas e ruins. A saudade da família, dos amigos, da infância, de um amor antigo é comum e mais intensa, nessas épocas.

Casais de todas as idades, especialmente os mais velhos acabam sofrendo mais, quando não estão próximos da família, ou dos filhos. Para a consultora em relacionamentos pessoais, Rita Fedon, o ideal é buscar alternativas para driblar a tristeza e aproveitar da forma que se julgar mais conveniente as festas de final de ano.

? Ainda dá tempo, planeje com antecedência. Vão viajar? Ficar em casa? Participarão das comemorações ou preferem conscientemente passar em branco e curtir sozinho ou a dois, com um dia normal ? diz.

Para Rita, o planejamento pode ser uma alternativa eficiente para não alimentar a expectativa ou chegar à última hora, sem um roteiro definido e amargar a tristeza.

? Não há problema algum em expressar nossos sentimentos ou chorar. Ninguém tem obrigação de estar feliz só porque estamos comemorando o Natal. Todos sentem as suas perdas, mas o bom é que tudo passa, e não  há porquê se escravizar por isso ?explica Rita Fedon, que é viúva há dois anos e pretende passar a data com os filhos e amigos.

A consultora também sugere que não se tenha medo de pedir ajuda ou conselhos de amigos e familiares.

? O Natal também é um momento de reconciliação. Só vale passar sozinho se é uma decisão pessoal e consciente, mas não passe sozinho por medo de se reconciliar com um ente querido, ou por puro orgulho ? finaliza.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna