Cortou o cabelo e se arrependeu? Veja as alternativas para não ter que “esperar crescer”

Técnicas de alongamento das madeixas variam entre R$ 800 e R$ 1,5 mil

Com as novas técnicas, qualquer mulher pode ter um dia de Rapunzel
Com as novas técnicas, qualquer mulher pode ter um dia de Rapunzel Foto: Disney, Reprodução

A tentação pode ser grande, mas o pensamento corrói: e se aquele corte bem curtinho não combinar com o formato do rosto? À velha máxima cabelo cresce soma-se outra, bem mais alentadora: E nem precisa esperar. Alongamento, megahair, aplique são algumas das denominações usadas para a técnica que, no fundo, tem a mesma função: aumentar o comprimento ou o volume do cabelo, além de disfarçar falhas, sem que seja preciso esperar muito tempo.

As principais diferenças entre as técnicas são a forma de prender as mechas e o tipo de cabelo usado – artificial ou natural. Entre as opções, o alongamento feito com cola de queratina e o telado são as mais usadas (veja ao fim desta reportagem). O preço varia entre R$ 800 e R$ 1,5 mil, dependendo do tamanho, da cor e do tipo do cabelo.

Há também os tipos de aplique que só podem ser feitos por cabeleireiros credenciados, como o great lengths. Esse é semelhante ao da cola de queratina, feito com cola à base do mesmo material e de proteína. A diferença é que o material vem pronto para o profissional usar. Segundo a cabeleireira credenciada Sueli Farias, de Brasília, o cabelo natural é trazido da Índia, por ser mais puro e muito grande – as indianas não usam produtos químicos e só cortam o cabelo em ocasiões importantes, como o casamento.

Os alongamentos podem durar de três a seis meses, dependendo da técnica e do crescimento do cabelo. Conforme o tempo passa, é necessário renovar, principalmente porque os fios tendem a embaraçar. Há quem opte pelo cabelão só por um dia.

– Tenho clientes que usam em eventos específicos, como festas de formatura e casamentos – diz a hairstylist Rejane Pires.

Segundo ela, não é preciso se preocupar com danos aos cabelos após a retirada do aplique.

– Não há riscos para o couro cabeludo, colocamos os novos fios com pelo menos 1cm de distância.

Também não é necessária uma mudança radical nos hábitos relacionados aos cabelos. Tudo pode ser feito normalmente: lavar, tingir, secar e até passar a chapinha. Alguns cuidados simples são importantes, como não encostar o secador ou a chapinha na cola da raiz.

Após o aplique

– Tente lavar o cabelo sempre com xampu e condicionador específicos para o tipo de cabelo, para mantê-lo devidamente hidratado.

– Não deixe de retornar ao profissional que fez o aplique a cada dois meses, para fazer a manutenção necessária.

– Ao usar chapinha ou secador, tome cuidado para não tocar na cola que fica na raiz do cabelo. Ela pode ser derretida e comprometer o aplique.

– Se possível, hidrate o cabelo toda semana. Para facilitar, aplique os cremes que podem ser usados durante o banho.

Principais técnicas

COLA DE QUERATINA: é a forma mais popular, por dar uma aparência bem natural. Uma pistola semelhante à de artesanato aquece a cola e une a queratina da mecha do cabelo da pessoa à mecha do aplique. Duração média: três a quatro meses.

TELADO: é feito com uma tela cheia de fios de cabelo, que é costurada à raiz do couro cabeludo. As mechas podem ser finas ou mais largas. Duração média: quatro a cinco meses.

GREAT LENGTHS: só profissionais credenciados executam o serviço. Basicamente a mesma técnica aplicada no de cola de queratina, usa fios de cabelos vindos da Índia. As mechas são aplicadas uma a uma, numa distância de 1,5 cm da raiz. Duração média: cinco a seis meses.

TRANÇAS (ENTRELAÇAMENTO COM TRANÇA E ELASTEX): mais usadas em cabelo afro, as mechas são aplicadas e trançadas aos fios naturais, numa distância de pelo menos 3 cm da raiz do cabelo. As pontas são amarradas com elástico. Duração média: dois a três meses.

Leia mais
Comente

Hot no Donna