Craniopuntura é promessa de alívio para a dor crônica

Método prevê a aplicação de agulhas na cabeça

Cérebro é uma das partes do organismo que mais sente o envelhecimento
Cérebro é uma das partes do organismo que mais sente o envelhecimento Foto: Divulgação, stock.xchng

Reconhecida pelo meio científico e pela Organização Mundial de Saúde (OMS) desde a década de 1970, a acupuntura vem se aperfeiçoando e ganhando cada dia mais adeptos no mundo ocidental. A craniopuntura, considerada uma nova especialidade dentro da milenar terapia chinesa, tem provado que mesmo os recursos mais tradicionais da medicina oriental são passíveis de evoluções. A técnica, usada há meio século, trabalha a inserção de agulhas no crânio e, segundo seus defensores, apresenta ótimos resultados no alívio da dor crônica, tratamento de danos neurológicos decorrentes de acidentes vasculares cerebrais, doenças neurodegenerativas, hipertensão e até transtornos psicossomáticos.

O ginecologista Francisco Souza, especialista em acupuntura pelo Instituto Internacional de Acupuntura de Pequim, aplica a craniopuntura desde a década de 1980. Ele explica que, atualmente, os acupunturistas lançam mão da craniopuntura tradicional, desenvolvida por um neurocirurgião chinês e mais direcionada à área neurológica, e da de Yamamoto, aprimorada por um médico japonês.

? Yamamoto abriu o leque de tratamento da craniopuntura para problemas funcionais, como dores de cabeça, dores neuromusculares, inflamações e males decorrentes do estresse do dia a dia, como a insônia ? pontua.

A craniopuntura original trabalha pontos localizados em linhas identificadas como meridianos na cabeça. Pelo método de Yamamoto, essas delimitações não existem.

? Os dois métodos não são excludentes. Podemos usar ambos em uma mesma sessão ? pondera.

Souza observa que os efeitos da craniopuntura são imediatos em relação à dor, bloqueada com a inserção das agulhas. Segundo ele, muitos pacientes chegam às clínicas sem conseguir se movimentar, totalmente travados.

? Depois de uma sessão, muitos saem andando. A craniopuntura é excelente em situações emergenciais, mas deve ser complementada, para o alívio não ser apenas momentâneo ? sustenta.

Os benefícios vão além:

? A craniopuntura tem se mostrado eficiente em problemas emocionais. Tenho tido resultados excelentes em pacientes com insônia, depressão e pânico. Muitos conseguem diminuir ou mesmo se livrar dos remédios ? alerta.

Técnica ajuda os movimentos

Pessoas com sequelas neurológicas também encontram alento na craniopuntura, que proporciona a recuperação de parte dos movimentos. O acupunturista Marcos Evandro de Brito Santos, coordenador da Escola Nacional de Acupuntura, explica que todo estímulo nervoso passa pelo cérebro. As agulhas inseridas em pontos da cabeça promovem o equilíbrio da pessoa.

? Elas sedam, tonificam, desbloqueiam ou fazem a energia do organismo circular. Por isso, temos conseguido destravar os movimentos de pessoas que sofreram acidente vascular cerebral ou danos neurológicos ? enfatiza.

Segundo ele, quanto antes for feita a intervenção em casos de AVC, melhor para o paciente que busca a recuperação de membros afetados.

? Nos casos em que a pessoa não consegue recuperá-los, conseguimos ao menos relaxar a musculatura ? garante.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna