Crianças são as mais prejudicadas pela fumaça do cigarro

Pesquisa aponta que fumaça pode causar até Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH)

Filhos de fumantes são mais propensos a ter problemas comportamentais
Filhos de fumantes são mais propensos a ter problemas comportamentais Foto: Roberto Scola

A fumaça que sai do cigarro é comprovadamente prejudicial para a saúde e, mais uma vez, uma pesquisa vem repreender os pais, adultos e jovens que fumam perto das crianças. Os “pequenos” que absorvem a fumaça podem aumentar o risco de desordem mental e comportamental e até mesmo desenvolver o Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH), segundo o estudo.

Os alertas não param por aí: os filhos de fumantes são mais propensos a ter problemas de comportamento, principalmente aqueles fetos que inalaram a fumaça da gestante. Problemas de coração e respiratórios também são identificados naqueles com exposição ao fumo passivo.

? O fumo traz malefícios muitas vezes irreversíveis para qualquer pessoa e esse estudo mostra diretamente que as crianças podem ser afetadas ainda na vida intrauterina ? aponta o enfermeiro Alisson Daniel, que pensa que o estudo é de suma importância para conscientização dos pais.

Crianças e jovens de oito a 15 anos foram analisados pela equipe de Frank Bandiera, da Universidade de Medicina Miller de Miami. Os pesquisadores queriam observar a ligação entre o fumo passivo e a saúde metal. Segundo os dados, os meninos expostos ao fumo passivo, tiveram mais propensão aos sintomas de TDAH, depressão, ansiedade e transtorno de conduta. Já as meninas demonstraram mais sintomas relacionados ao TDAH e ansiedade.

No total, das 201 crianças, 7% tinham TDAH ? na população em geral, esse índice é de 5%. Já 15 crianças e jovens apresentaram depressão e outras nove tinham transtorno de ansiedade. Para os autores é preciso proibir com mais autoridade o consumo de cigarro em lugares públicos e principalmente a exposição dos filhos à fumaça em casa.

Leia mais
Comente

Hot no Donna