Cuidados com o recém-nascido ajudam a fortalecer vínculo mãe-bebê

Psicóloga compartilha dicas

Bebês precisam de rotina e de boas horas de sono
Bebês precisam de rotina e de boas horas de sono Foto: Stock Photos

A sensação de ter um filho é maravilhosa e única. Mas é fundamental saber que os bebês precisam de cuidados especiais, e esses cuidados começam desde o momento de seu nascimento.

Desde o primeiro dia, é preciso atentar para o trato com o bebê, até para criar um vínculo tanto com a mãe e também com pai, essencial para o desenvolvimento do pequeno. Para você estar preparada com a chegada do seu filhote, a psicóloga Cynthia Boscovich preparou 5 dicas de como cuidar do recém-nascido.

:: Disponibilidade
O bebê necessita de cuidados o tempo todo, cuidados estes que no início, em geral, são físicos – troca de fraldas, banho, amamentação, ser embalado, pego no colo. Além disso, ele vive uma dependência total de outro ser para sobreviver, e o ideal é que quem possa prestar estes cuidados seja a sua mãe. O bebê precisa sentir a presença real e inteira da mãe, que não deve prestar os cuidados de forma automática e mecânica, pois isso não favorece um bom desenvolvimento psíquico para ele. O neném precisa sentir que é objeto de prazer e orgulho para sua mãe – ou quem a substitua – e necessita que ela consiga se adaptar a ele e atender às suas necessidades de forma natural e suficiente para lhe garantir o seu bem estar.

:: Rotina
Para que o bebê esteja em equilíbrio, é necessário que ele tenha uma rotina de cuidados regular e quem preste esses cuidados seja a mesma pessoa, de preferência a mãe. Um dia precisa ser igual ao outro para que ele possa sentir-se seguro. A rotina e a previsibilidade dos cuidados contribuem muito para o bebê se organizar e desenvolver-se psiquicamente.

:: Sono
O recém nascido, necessita de muitas horas de sono, que variam em torno de 18 horas por dia. Porém, ele acorda para mamar a cada 3 horas ou até menos – o intervalo varia de bebê para bebê. Alguns pequenos, desde que nascem, dormem a noite toda, mas na maioria dos casos isso não acontece. Portanto, é interessante que a mãe descanse enquanto o bebê estiver dormindo, para que ela possa estar disposta para cuidá-lo quando ele estiver acordado.

É importante também que, desde o início de vida do bebê, seja estabelecida uma rotina do sono, para que ele se acostume a ela e desenvolva bons hábitos para dormir. Diferenciar o dia da noite pode ajudá-lo a dormir menos de dia, portanto, é importante que se mantenha normalmente a claridade e os ruídos da casa enquanto ele dorme durante o dia, deixando o silêncio e a redução da luminosidade para a noite, assim, ele vai aprendendo a diferenciar o dia da noite. Com o tempo, esse discernimento o ajuda a dormir mais tempo à noite.

Entretanto, se o bebê acordar, mesmo que seja na madrugada, é importante que ele seja atendido nas suas necessidades, que normalmente são fome, dor, troca de fralda. E cabe aos pais atendê-las no início em qualquer horário, para que ele se desenvolva física e psiquicamente saudável. Gradativamente, quando for crescendo, ele se adaptará ao mundo em que vive e poderá aguardar.

:: Segurar com segurança
Quando o bebê estava no ventre materno, era envolvido pelas paredes do útero. Num ambiente aquático, ele percebia o balanço e os deslocamentos dos movimentos da mãe, que lhe proporcionavam um aconchego. Não precisava se preocupar com fome ou temperatura. Lá dentro era tudo perfeitamente regulado para ele. A partir de seu nascimento, ele passa a viver num plano imóvel e rígido, muito diferente do útero materno, onde já estava acostumado. Por isso, precisamos facilitar a adaptação desse pequeno ser que necessita de outras pessoas para sobreviver e garantir o seu bem estar.

São as mãos de um adulto que proporcionarão essa segurança ao recém-nascido. Ao segurar um bebê, necessitamos passar a ele toda a segurança e tranquilidade possível, para que ele sinta-se em equilíbrio e “seguro”. A base da personalidade estará sendo bem assentada se o bebê for segurado de uma forma satisfatória. Ou seja, é preciso segurar bem a cabeça do bebê, evitando deixá-la pender para traz nos primeiros meses.

:: Tocar o corpo do bebê
O toque é fundamental para o desenvolvimento físico e psíquico do bebê, e é essencial para a sua adaptação ao mundo. Seja ao trocar as fraldas dos bebês, ao dar banho ou até mesmo numa rotina de massagem, o toque amoroso em qualquer fase em que esteja o bebê contribui bastante para o seu desenvolvimento físico, psíquico e motor . Existem estudos que nos mostram que os bebês que tiveram seus corpos tocados e explorados ou massageados foram beneficiados, por exemplo, com o aumento de peso, dentre outros benefícios relacionados ao desenvolvimento psicomotor.

Nos primeiros meses, é conveniente deixar o bebê envolto no berço por “rolinhos” de cobertor ou almofadas, para que ele possa tocá-los quando se movimenta. Essa é uma forma dele sentir-se acolhido, aninhado, facilitando sua adaptação ao mundo em que vive.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna