Cuidados para sua pele durante o verão e o pós-verão

Dermatologista indica quais são os tratamentos mais comuns para esta época

Foto: Genaro Joner

Praia, sol e muito calor. O verão é a estação preferida de quem gosta de pegar uma corzinha, mas é nele também que as glândulas sebáceas trabalham ainda mais. Elas são estimuladas para proteger a pele deixando-a oleosa, colaborando também para o aparecimento de cravos e espinhas. São comuns ainda algumas doenças como a pitiríase versicolor (conhecida como “pano branco”) e bicho geográfico, adverte a dermatologista Bianca Gastaldi.

Por conta da radiação ultravioleta e agressões externas como vento, mar e cloro, as glândulas sebáceas produzem mais sebo para tentar restabelecer o equilíbrio da pele, o que causa a acne. Embora a pele pareça hidratada devido à oleosidade, ela está piorando com o uso de produtos inadequados, principalmente o filtro solar que colabora para a obstrução dos poros.

É prudente suspender o uso de ácidos no período, podendo ser substituídos, com orientação de um dermatologista, pelos derivados de frutas. Em exposição ao sol é sempre importante hidratar a pele com águas termais, ou mesmo água filtrada gelada, principalmente para quem possui melasmas.

Tome cuidado com a escolha de um filtro solar adequado. No caso de pessoas que tenham tendência a acne, deve-se fazer uma boa limpeza da pele no final do dia, com um sabonete específico e hidratante em gel ou gel creme, com efeito sebo regulador. Deve-se ainda tomar cuidado com o uso de adstringentes com álcool, que acabam deixando a pele seca e desidratada.

Para recuperar a pele no pós-verão, é indicada uma limpeza profunda, para a retirada de cravos e espinhas, e na seqüência uma sessão de luz pulsada, que ao interagir com a água presente no tecido irá regular o sebo e proporcionar hidratação, além de agir nas linhas de expressão e rugas. Para as mais oleosas, o peeling de ácido mandélico é uma ótima opção. Feito de amêndoas amargas, ele tem propriedade ceratolítica e bactericida.

Os cabelos também sofrem o efeito do aumento da temperatura. Os fios ficam mais fragilizados e queimam, tanto quanto a pele, em exposição ao sol. A descamação do couro cabeludo também piora devido o calor. Para diminuir os efeitos deve-se usar e abusar de shampoos com proteção solar, e hidratação adequada conforme o tipo do fio, principalmente os tingidos.

Nos consultórios agora é comum a visita de pacientes com manchas brancas espalhadas pelo corpo. Trata-se de uma doença chamada pitiriase versicolor, mais conhecida como “pano branco”, causada por um fungo encontrado na flora normal da pele. Ao se bronzear a área atingida se destaca permanecendo em uma tonalidade mais clara.

O bicho geográfico também é uma ocorrência frequente: o parasita penetra na pele deixando marcas parecidas com um mapa no indivíduo. Já as micoses, principalmente de unhas, costumam melhorar na estação com o uso de sapatos abertos.

Leia também
:: Dez mitos e verdades sobre beleza

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna