Descoberta de obras desconhecidas de Picasso levanta suspeitas

Eletricista disse que ganhou do pintor o material, avaliado em 60 milhões de euros

Com valor estimado em 60 milhões de euros, os quadros, cadernos e desenhos foram apresentados por um casal de septuagenários da Côte D'Azur
Com valor estimado em 60 milhões de euros, os quadros, cadernos e desenhos foram apresentados por um casal de septuagenários da Côte D'Azur Foto: Reprodução

Compartilhar

Pelo menos 271 obras desconhecidas de Pablo Picasso, produzidas de 1900 a 1932, foram encontradas há poucos meses. Segundo o jornal francês Liberation, os herdeiros do pintor denunciaram os responsáveis pela descoberta.

Com valor estimado em 60 milhões de euros, os quadros, cadernos e desenhos foram apresentados por um casal de septuagenários da Côte D’Azur. Eles queriam ter os certificados de autenticidade das obras, em particular do filho do pintor, Claude Picasso, que administra o espólio.

Nove colagens cubistas, avaliadas em 40 milhões de euros (US$ 52,4 milhões), uma aquarela do período azul, guaches, litografias e retratos de sua primeira esposa, se destacam entre a descoberta.

Pierre Le Guennec, 71 anos, trabalhou como eletricista para Picasso durante os últimos três anos de vida do pintor, que faleceu em 1973. Ele teria instalado sistemas de alarme em várias residências do artista, em particular na vila Californie, em Cannes, onde estavam armazenadas muitas pastas com desenhos.

Denúncia

Os herdeiros e especialistas convocados apresentaram uma denúncia e as obras foram apreendidas pelo serviço de luta contra o tráfico de bens culturais na casa do casal, no Sul da França.

O eletricista aposentado foi colocado em prisão provisória. Ele alegou inocência e disse que as obras foram um presente do artista ou da esposa de Picasso.

Contatado pelo jornal em Nova York, o filho do pintor descartou a possibilidade do pai ter presenteado alguém em tal quantidade.

? É algo nunca visto, não tem pé nem cabeça. Era uma parte de sua vida? disse. Ele afirmou que cabe à justiça esclarecer o assunto.

Leia mais
Comente

Hot no Donna