Difícil escolha: deixar o filho em casa ou na creche?

Pesquisa a ser feita este ano na Capital tentará responder à questão

Foto: Stock.Xchng

Voltar à rotina profissional e deixar o filho aos cuidados de outras pessoas causa angústia e dúvidas nos pais. É difícil decidir quem ou qual instituição de Educação Infantil poderá cumprir a missão de zelar pela criança, em todos os aspectos.

Justamente para avaliar o impacto da creche no desenvolvimento dos pequenos, uma equipe do Núcleo de Infância e Família (Nudif) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) está buscando voluntários para realizar uma pesquisa.

A investigação, financiada pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), em parceria com o Ministério da Educação, conta com três doutorandas, duas mestrandas e quatro estudantes da universidade, além de duas pedagogas e de duas psicólogas. O estudo fará um comparativo, ao longo deste ano, entre crianças que vão à creche e aquelas cujos pais optaram por deixá-las em casa. A proposta do estudo é identificar possíveis diferenças ou semelhanças no desenvolvimento infantil.

Conforme a psicóloga e doutoranda Scheila Becker, o que motivou a realização do estudo exploratório foi a escassez de informações empíricas sobre a questão, principalmente no Brasil:

? Os dados que temos na literatura são bastante controversos e pouco conclusivos, o que dificulta afirmar sobre vantagens ou desvantagens da creche para o desenvolvimento infantil.

Gabriela Martins, também estudante de doutorado que integra o projeto, afirma que estudos realizados em outros países apontam para alguns possíveis efeitos da experiência de creche no desenvolvimento das crianças. Mas esses efeitos são relativos e dependerão de diferentes fatores.

? Quando a criança vem de um contexto familiar favorável, ela pode se beneficiar da creche ou manter um bom nível de desenvolvimento. Já quando o contexto familiar é de risco, uma creche de boa qualidade tem potencial de contribuir mais significativamente para os diferentes aspectos do desenvolvimento, tais como o cognitivo, o social e o emocional ? ressalta Gabriela.

O estudo será em três momentos. Uma psicóloga realizará as avaliações nos dois grupos de crianças que participam com base em uma escala que considera várias dimensões do desenvolvimento infantil. Por meio de filmagens, mãe e bebê serão observados e, em entrevistas, serão investigadas a história da criança na família, a gestação e a percepção dos pais sobre o desenvolvimento dos filhos. Já na escola, serão avaliadas a rotina do berçário, as atividades propostas e a qualidade do ambiente.

Serviço

:: Pais de bebês nascidos a partir de maio de 2010 e que não pretendem colocar os filhos na creche neste ano podem participar da pesquisa. Para isso, devem entrar em contato pelo e-mail equipecresci@gmail.com ou pelos telefones (51) 3308-5058 e (51) 9767-7776.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna