Donna ganha ares de revista

Fim de semana marca mudanças no caderno impresso e também no site

Dois momentos do Donna: a capa com Gisele Bündchen em 2000 e o projeto da nova revista
Dois momentos do Donna: a capa com Gisele Bündchen em 2000 e o projeto da nova revista Foto: Reprodução

Evoluir é mudar sem perder a identidade, é incorporar novidades e adaptar-se a novas circunstâncias sem abrir mão da essência.

Se a regra vale para as pessoas, pode ser aplicada também a jornais e revistas, que são organismos dinâmicos e em constante processo de renovação.

No próximo domingo, os leitores encontrarão encartada na Zero Hora dominical uma evolução do Donna – suplemento que estreou no jornal em maio de 1993 com o objetivo de ser muito mais do que um caderno feminino. Mesmo contemplando assuntos tradicionalmente tratados pelas revistas femininas, como moda, beleza e comportamento, Donna, ao longo de sua trajetória, firmou-se como um caderno da família inteira, contando com dois dos mais queridos cronistas do Brasil: os gaúchos de corpo, alma e endereço
Luis Fernando Verissimo e Martha Medeiros.

Papel valoriza ilustrações, fotografia e publicidade

A mudança mais evidente – e literalmente palpável – desta nova fase está na capa, que passa agora a ser impressa em papel couchê, dando ao suplemento um aspecto ainda mais sofisticado e duradouro: Donna deixa de ser um caderno para se tornar
uma revista semanal. As páginas internas também ganham um papel diferenciado, ideal para destacar o design gráfico e o trabalho de alguns dos melhores fotógrafos de moda do Brasil que colaboram com a revista.

– Com o papel de maior qualidade, todo o conteúdo do Donna, sobretudo ilustrações, fotografia e publicidade, será muito valorizado aos olhos dos leitores – diz o diretor-geral de
Jornais RS do Grupo RBS, Marcelo Rech, lembrando que Zero Hora está investindo mais de R$ 4 milhões no novo Donna este ano. Além da melhoria do papel, boa parte deste
investimento está na instalação, no Parque Gráfico Jayme Sirotsky, em Porto Alegre, de um equipamento de origem suíça capaz de grampear 37 mil exemplares da revista por hora.

Editorialmente, a nova revista Donna também terá novidades. Incorporando- se ao “dream team” de cronistas da revista, o escritor Fabrício Carpinejar assina com a mulher, a também escritora Cínthya Verri, a coluna Quase Perfeito, em que o casal vai responder a questões dos leitores apresentando as perspectivas feminina e masculina dos mesmos
assuntos. A página assinada pela astróloga Amanda Costa terá mais conteúdo exclusivo, e a revista ganha ainda uma seção de passatempos, com Palavras Cruzadas e Sudoku.

Reportagens sobre comportamento e tendências seguem sendo um dos pontos fortes da revista, que traz ainda entrevistas e dicas sobre a programação cultural, sem deixar de lado as tradicionais seções de moda, beleza e etiqueta. A personagem escolhida para estampar a primeira edição da nova revista Donna é a ex-Miss Universo Ieda Maria Vargas, que recebeu em seu apartamento, em Gramado, a editora Mariana Kalil e a colunista Celia Ribeiro para uma conversa franca e emocionada sobre amor, família e superação (veja vídeo de bastidores no final desta matéria).

Donna vai evoluir, tornar-se revista, mas jamais vai perder a essência que conquistou os leitores nesses 19 primeiros anos: tratar de assuntos e personagens que tocam o coração
de homens e mulheres gaúchos.

::Site também terá novidades

O site do caderno Donna acompanha a mudança do caderno. A partir do fim de semana o www.donnazh.com.br ganha um novo layout, amplia os temas abordados no jornal e traz um conteúdo cada vez mais voltado para o que quer a mulher que acessa portais femininos na internet.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna