Educação: participar da vida escolar e social dos filhos é fundamental

Psicóloga fala sobre a importância da presença dos pais em atividades das crianças

Compartilhar

A vida social das crianças pode parecer pouco importante para os adultos devido ao universo relativamente menor em que elas vivem e que é formado basicamente pelo ambiente escolar. A psicóloga clínica Ana Cássia Maturano confirma:

? Esse é o mundo deles. A existência das crianças gira em torno da vida escolar.

Por isso é tão importante que os pais compareçam aos eventos promovidos pelas escolas. É um momento para o qual as crianças se preparam com afinco e esperam ser reconhecidas. O filho “vai mostrar para as pessoas algo que sabe fazer”, destaca a especialista.

? Vai mostrar aos pais quem ele está se tornando e o lugar que vem ocupando no mundo.

A presença dos pais nos eventos nos quais os filhos participam inclusive deixa as crianças mais à vontade. 

? Papai e mamãe estarão ali, e eles merecem isso. Além de serem garantia de que tudo ficará bem.

Por isso, apesar de ser muito difícil conciliar as diversas atividades do dia-a-dia, é indispensável que os pais se façam presentes.

? Vale a pena participar da vida das crianças. As marcas que deixadas vão ser carregadas pela vida toda ? afirma.

Contudo, há casos em que a timidez das crianças fala muito alto e, na hora delas próprias participarem e assumirem seus papeis de protagonistas, começam a chorar e agarrar-se aos pais. Apesar de ser normal um pouco de introversão, especialmente quando se está frente a uma grande audiência e com a responsabilidade de agradar os pais, é importante estar atento a sinais de que a situação é um pouco mais séria.

? É importante observar se a criança tem apenas uma resistência em participar ou se as interações sociais são muito sofridas para ela ? alerta Maria Rocha, também psicóloga e coordenadora pedagógica do Colégio Ápice, em São Paulo. ? Caso ela tenha dificuldades nessa área, é necessário cuidar, pois, além de ser sofrido para a criança, isso não tende a melhorar com o tempo, como muitos pensam.

As crianças tímidas precisam ter suas relações com membros de fora da família estimuladas, explica Maria Rocha:

? Os pais devem demonstrar confiança nas habilidades do filho em fazer amigos ou até se apresentar em público ? diz a especialista, destacando que é essencial, contudo, que não o forcem a fazer algo que ele não quer.

? Diante de uma desistência, como no caso de não querer participar da festa escolar, o melhor é acolhê-la com carinho ? aconselha Maria Rocha.

Os pais devem incentivar as relações sociais de seus filhos. Caso não haja mudança, Ana Cássia aconselha a procura de ajuda profissional.

? Pessoas muito tímidas sofrem muito com suas inseguranças e medos.

Ana Cássia Maturano é psicóloga e psicopedagoga, especializada em Problemas de Aprendizagem. É co-autora do livro Puericultura – Princípios e Práticas (Ed. Atheneu), onde aborda aspectos relacionados a ‘estimulação cultural da criança’ e colunista de Educação do Portal G1.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna