Enamorados deixam objetos que simbolizam amor eterno em viagens de turismo

Cadeados deixados por casais de namorados em uma ponte de Verona, na Itália
Cadeados deixados por casais de namorados em uma ponte de Verona, na Itália Foto: ALEXANDRE CHINI, DIVULGA

Se perguntar aos vendedores de cadeados que se aproveitam dos apaixonados próximos das pontes, eles não saberão dizer a origem da tradição, relativamente recente. Em Colônia, na Alemanha, dizem não contar mais de três anos.

Na Ponte Mílvia, em Roma, é mais antiga e gerou até depredação: um poste, em 2007, tombou devido ao peso dos cadeados depositados sobre a construção de 115 a.C que corta o Rio Tibre. A prefeitura romana instalou pilares no local para os enamorados deixarem o sinal inequívoco de seu amor eterno.

Ali, a origem da mania teria sido o gesto dos protagonistas do livro (e também filme) Ho Voglia di Te, do italiano Federico Moccia, que deixaram ali seu cadeado. Cada um ficou com uma chave e a terceira foi lançada ao rio.

Apelando ainda para o bom senso, deixe o cadeado em local permitido, guarde apenas as chaves consigo e com seu amado ? não a lance à água, apesar da tentação ? e reafirme seu amor.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna