Entidade de defesa do consumidor avalia tintas vermelhas de cabelo

Pro Teste pesquisou oito marcas nacionais com tom ruivo de tintura

Cabelos ruivos requerem manutenção constante
Cabelos ruivos requerem manutenção constante Foto: Stock Photos, Divulgação

No Brasil, oito em cada dez mulheres são adeptas da coloração para os cabelos. O país detém também a liderança do ranking de consumo de tintas para cabelos com 14% do mercado.

Para avaliar a qualidade dos produtos disponíveis no mercado, a Pro Teste Associação de Consumidores selecionou as principais marcas de tintas no tom vermelho. A avaliação completa está na revista ProTeste de julho.

Sobras de tintura, por exemplo, não devem ser armazenadas, pois podem explodir devido à pressão imposta à mistura pelo revelador. Além disso, não se deve utilizar a tinta para colorir cílios e sobrancelhas, pois há o risco de provocar cegueira. A Pro Teste alerta que é fundamental fazer a prova do toque, para evitar alergias – dos 40 voluntários que participaram do teste, pelo menos 20% apresentaram algum tipo de reação. Mas nenhuma das marcas testadas continha metais pesados.

Foram comparadas oito marcas de tinta permanente vermelha em mechas padronizadas brancas e castanhas de voluntários. O produto foi aplicado por um cabeleireiro. Foram avaliados, entre outros itens, a resistência à lavagem, a eficiência na coloração, a homogeneidade, o brilho e a intensidade da cor.

As marcas testadas foram Koleston (vermelho cereja), Biocolor (acaju púrpura), Garnier Nutrisse (castanho claro vermelho intenso), L’Oréal Imédia (vermelho aveludado), Maxton (acaju púrpura), Cor & Ton (acaju), Avon Advance Techniques (loiro escuro acaju avermelhado) e Beauty Color (loiro acobreado vermelho).

Para o exame das mechas foram usados fios naturais e tingidos três mechas com cada produto. A seguir, foram lavados e colocado o cabelo molhado, após o enxágue, sobre um tecido branco para verificar se havia migração da tinta do cabelo para o tecido.

A tinta que mais mancha a pele e as roupas na primeira lavagem (Koleston), se destacou, no entanto, por ser o que melhor cobre os cabelos brancos, além de proporcionar a coloração mais duradoura. Também foi o que recebeu a melhor avaliação dos cabeleireiros quanto ao volume, à tonicidade dos cabelos, ao brilho e à homogeneidade.

A Biocolor também cobre bem os fios brancos e proporciona coloração intensa, brilhante e correspondente à indicada na embalagem. A principal diferença em relação à Koleston é que após 15 lavagens a cor já não está tão homogênea.

Os voluntários observaram por uma semana o cheiro do produto, do cabelo e do creme de tratamento, manchas na pele, brilho, cobertura dos fios brancos, flexibilidade e maciez do cabelo, a coloração após uma semana e se a cor ficou conforme o esperado.

Com relação às substâncias alergênicas, Koleston, Avon Techniques e Cor & Ton afirmam que “podem conter” algumas substâncias irritantes (apesar dessa forma de referência ser permitida pela lei, são necessárias informações concretas, que podem servir de referência para pessoas alérgicas).

Para conferir os resultados completos acesse o site da Pro Teste.

Leia mais
Comente

Hot no Donna