Entrevista – Ingrid Guimarães fala sobre De Pernas pro Ar

Filme nacional conquista público e abre discussão sobre sexualidade

A produção não escorrega para o chulo, opina a atriz
A produção não escorrega para o chulo, opina a atriz Foto: Divulgação

Compartilhar

Não foi só na ficção que Ingrid Guimarães abriu as portas para um mundo de descobertas com De Pernas pro Ar. O filme é a estreia da atriz como protagonista de cinema, sendo também seu primeiro grande sucesso na telona. Na entrevista a seguir, concedida ao jornal Zero Hora, ela avalia a boa receptividade do público.

Zero Hora: Você e a equipe de De Pernas pro Ar esperavam um sucesso tão grande do filme?
Ingrid Guimarães: Sempre acreditamos que esse tipo de abordagem inovadora do sexo no cinema brasileiro tinha potencial com o público feminino e também com os casais. Mas percebemos já nas sessões de pré-estreia que o público era bem mais amplo. Tenho muito retorno nas ruas de adolescentes, de senhoras de idade e até de homens.

ZH: A que você atribui essa empatia com o público?
Ingrid: Não seguimos nenhuma fórmula. Apesar de falar de sexo, o filme não escorrega para o chulo. Na verdade, é uma comédia romântica que usa o universo da sex shop para falar de relacionamentos, família, as pressões da vida contemporânea.

ZH: É seu primeiro papel como protagonista no cinema. O que você usou da experiência nos humorístico da televisão?
Ingrid: O (diretor) Roberto Santucci me deu muita liberdade para criar o papel. Foi um trabalho em equipe com muita parceria. Em algumas cenas, ele fazia um take como queria e depois me deixava repetir do meu jeito. Sugeri algumas cenas e fiz outras de improviso, como a da boate e a da torcida, em que Alice tem um orgasmo na arquibancada.

Saiba mais
:: O filme coloca em discussão a sexualidade e o prazer femininos, mas não é de hoje que o tema é visto como tabu. Filósofos gregos já expressavam cuidado em relação ao assunto. Pitágoras, Hipócrates e Platão consideravam a atividade sexual perda de energia perigosa.
:: Santo Agostinho é considerado um dos precursores da aversão à luxúria na tradição ocidental. Ele se converteu ao catolicismo aos 29 anos e, a partir daí, repudiou a mulher e o filho. Com crises de consciência, acabou transferindo a culpa de sua inquietação ao ato sexual.
:: São Tomás de Aquino considerava o casamento um remédio contra coisas piores, como fornicação, masturbação e bestialidade.
:: Não faz nem um mês que o filme De Pernas pro Ar estreou e já foi visto por 2 milhões de espectadores (em Caxias, está em cartaz no GNC/Iguatemi 6).
:: De acordo com a distribuidora, a produção acumula uma bilheteria de R$ 18 milhões.
:: O sucesso foi suficiente para garantir a confirmação da sequência da história. Na nova comédia, Ingrid Guimarães irá contracenar com a atriz Heloísa Perrisé, companheira de trabalho de longa data. Na nova película, a protagonista Alice buscará apoio em grupos de autoajuda para se livrar do vício em sexo.

Leia mais
Comente

Hot no Donna