Entrevista: Jennifer Shu, pediatra americana, autora de livro sobre maternidade

Sair do hospital e voltar para casa com o bebê pode ser uma experiência difícil

Mães recebem muitos conselhos de outras pessoas, alertam especialistas
Mães recebem muitos conselhos de outras pessoas, alertam especialistas Foto: Stock Photos

Mães e pediatras, Jennifer Shu e Laura Jana reuniram conselhos de especialistas e também de pais em Voltando para Casa com o Seu Bebê – Do Nascimento à Realidade (Editora Martins Fontes, 340 páginas, R$ 49,80).

O livro serve como um guia para os primeiros meses de vida, abrangendo questões sobre saúde, alimentação, sono, troca de fraldas e de roupas, viagens e doenças mais comuns.

Meu Filho – Qual é o maior desafio para as mães de primeira viagem que voltam para casa com um bebê nos braços?
Jennifer Shu – Mães recebem muitos conselhos de outras pessoas, e isso pode dificultar o processo de acreditarem em seus próprios instintos e de se tornarem confiantes. O livro dá informações a partir da perspectiva de pediatras que também são mães e têm muita experiência, não apenas criando seus próprios filhos, mas também acompanhando milhares de outros pais.

Meu Filho – Sempre houve muita controvérsia entre pais e especialistas quanto à chupeta. Deve-se permitir o uso? Como acabar com o hábito?
Jennifer – Bebês podem se beneficiar da chupeta durante o primeiro ano para acalmá-los quando não estão com fome. O acessório pode ser adotado desde que o aleitamento esteja bem estabelecido (por volta de um mês ou, em alguns casos, até antes). Quando usado à noite, pode ajudar a prevenir a morte súbita. A maioria das crianças não precisa mais do bico a partir de um ano ou um ano e meio, e o uso pode então ser limitado aos momentos de descanso e à hora de dormir, antes de ser abandonado completamente.

Meu Filho – De acordo com a sua experiência profissional, o que as mães mais temem em relação aos recém-nascidos?
Jennifer – As mães querem o melhor para os seus filhos e, frequentemente, temem tomar decisões erradas. É importante que saibam que não existe apenas uma maneira correta de criar um recém-nascido – existem várias, e os pais devem fazer o que acreditam que é o melhor para a sua família.

Meu Filho – Seu livro também funciona como uma guia. Como surgiu a ideia de escrevê-lo?
Jennifer – Queríamos algo com credibilidade científica e também com o conhecimento prático de pais que já passaram por essa experiência. Focamos nos recém-nascidos porque se trata do período em que os pais mais precisam de orientação. Isso também permitiu que o livro fosse breve, de maneira que pode ser lido antes que a criança cresça demais e as informações se tornem desnecessárias. Também queríamos oferecer um livro que explique as melhores práticas – como ter um sono seguro, como usar a cadeirinha para transporte no carro – sem, ao mesmo tempo, julgar ou ditar como devem cuidar de seus filhos.

Meu Filho – Dormir com o bebê na cama do casal é um hábito comum. Qual é a sua opinião sobre isso? Pode ser perigoso?
Jennifer – O mais seguro é colocar o bebê a dormir perto, mas não com os pais. Camas de adulto não são projetadas para crianças nem para diminuir o risco de quedas ou sufocação. Pais que decidem dividir a cama com o filho devem tornar o espaço o mais seguro possível (evitar coisas moles, fofas ou soltas) e jamais dormir com o bebê após ingerir álcool. Quando a criança se acostuma à cama dos pais, pode ser difícil fazer a transição para o berço. Portanto, o melhor é evitar essa prática ou mudar para o berço o mais cedo possível, ainda nos primeiros meses.

LIVRO

Voltando para Casa com o Seu Bebê – Do Nascimento à Realidade
(Editora Martins Fontes, 340 páginas, R$ 49,80)

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna