Escolhas certas garantem equilíbrio na balança depois da Páscoa

Peixe e chocolate amargo podem fazer parte das refeições, mas com moderação

Consumo de chocolate deve ter moderação
Consumo de chocolate deve ter moderação Foto: divulgação sxc.hu

Ficar com a consciência e o corpo pesados não deve estar nos planos de quem vai aproveitar o feriado da Páscoa. Para não haver arrependimentos, basta não abusar nas refeições. 

A nutricionista Dra. Daniela Jobst sugere seguir a tradição da Sexta-feira Santa e comer peixe, conforme incentivam as religiões cristãs. Bacalhau, filés de dourado ou linguado, salmão e casquinha de siri estão permitidos, mas deve-se optar pelos grelhados ou preparados ao forno.

O chocolate é a principal tentação da Páscoa. A boa notícia é que estudos mostram que o consumo moderado deste doce pode fazer bem à saúde, especialmente o amargo. Por conter substâncias como os flavonóides, que têm poder antioxidante, o chocolate desse tipo combate os radicais livres, as moléculas tóxicas que comprometem o bom funcionamento do organismo e impedem o depósito de placas gordurosas nas artérias, causadoras de infarto e derrame. Outro elemento existente no chocolate amargo é o polifenol, eficaz no combate à hipertensão. Mesmo assim, deve haver moderação na quantidade:

– O chocolate amargo também é rico em açúcar e gordura saturada, o que contribui para o aumento do peso e dos níveis de colesterol – alerta Daniela.

Leia mais
Comente

Hot no Donna