Especialista aponta cinco tipos de casamentos problemáticos atuais

Em livro, historiadora norte-americana revela que um terço das pessoas diz desejar nunca ter casado com seu parceiro

Após a separação, os ex-cônjuges listam suas prioridades para a casa
Após a separação, os ex-cônjuges listam suas prioridades para a casa Foto: Divulgação, SXC

Mesmo que a maioria das mulheres saiba que a vida real não é como nas novelas e nos filmes, o índice de frustração com a relação conjugal é muito elevado. Em livro lançado recentemente, a historiadora norte-americana Pamela Haag, especialista no assunto, aborda cinco diferentes tipos de casamentos problemáticos atuais.

Casamentos infelizes não são exclusividade da atualidade, mas os contextos que levam relações a se tornarem insuportáveis podem mudar ao longo do tempo. No livro “Casamento Confidencial” (Marriage Confidential, disponível apenas em inglês), Pamela explica como, muitas vezes, são a segurança e os filhos que mantêm um casal junto, e não o amor. E fala da influência das novas tecnologias na vida do casal.

Grande parte do texto é dedicada ao que ela chama de casamento semifeliz.

– Um casamento semifeliz vive num tom de cinza. Não é completamente miserável, mas também não tem sucesso completo. Você sabe que está num casamento semifeliz se acorda preocupada com a relação, ou se em um momento você não consegue se imaginar mais com seu parceiro e, no minuto seguinte, não consegue pensar em partir.

Haag baseou sua pesquisa em um estudo com quase duas mil pessoas. Os resultados mostram que um terço das pessoas casadas diz desejar nunca ter casado com seu parceiro. Sessenta e cinco por cento das esposas e mais de 85% dos maridos teriam relacionamentos extraconjugais se soubessem que não seriam descobertos.

Ela também trata da fidelidade no contexto das novas tecnologias.

– Hoje temos o que chamo de um “caso avatar”, em que as pessoas criam perfis online para se comunicar, mas talvez nunca se encontrem pessoalmente – explica.

Para alguns casais, a autora diz que a resposta é se tornar um “novo monogâmico” – o termo que usa para descrever um casamento aberto. Confira os cinco tipos de casamentos listados:

O casamento semifeliz
A principal característica é viver numa verdadeira ambivalência e indeterminação: uma hora, sente que seu casamento é uma coisa boa, sólida, mas no momento seguinte acha que não pode viver mais com aquela pessoa.

O casamento dos pais
A autora afirma que esse tipo de relação se concretiza quando as crianças são o centro da família. É quando o casamento é completamente baseado nos filhos, quando eles deveriam ser parte da relação.

Esposas trabalhadoras
Quando a mulher trabalha numa companhia na qual ela não necessariamente gosta para bancar os sonhos do marido de uma carreira artística ou numa área mais difícil.

Síndrome de Ed McMahon
Baseada na clássica frase do humorista americano, “Você está certo, senhor!”, a autora se refere a cônjuges que têm tanto medo de balançar a estabilidade do casamento semifeliz que sequer ousam discordar um do outro.

O semicasamento
Um limbo desconfortável entre casamento e divórcio: são os casais que podem querer o divórcio, mas não podem se dar o luxo de fazê-lo, ou casais que já estão separados, mas são obrigados a dividir o mesmo teto, porque não têm condições financeiras de uma das partes sair de casa.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna