Especialistas ensinam como aproveitar o 13º salário sem fazer novas dívidas

Benefício começa a ser pago nesta terça-feira a 74 milhões de brasileiros

A farmacêutica Kate Bevan, de 21 anos, diz que sempre foi comparada com Middleton
A farmacêutica Kate Bevan, de 21 anos, diz que sempre foi comparada com Middleton Foto: Reprodução, Daily Mail

A partir desta terça-feira, 74 milhões de brasileiros começam a receber o dinheiro do 13º salário. Segundo dados do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), a expectativa é de que o pagamento do benefício fique em torno de R$ 102 bilhoes. Em Santa Catarina, este valor deve chegar perto dos R$ 4 bilhões. Mas a combinação entre fim de ano e dinheiro a mais no bolso pode ser bastante perigosa para quem não costuma ter controle sobre os gastos.

De acordo com o economista e supervisor técnico do Dieese, José Alvaro de Lima Cardoso, o primeiro passo ao receber o benefício deve ser o planejamento de custos. Ou seja, é fundamental saber em que o dinheiro será gasto. Em um segundo momento, é importante pensar em pagar dívidas.

— Não faz sentido a pessoa entrar em um novo ciclo de consumo sem resolver as contas do passado — ensina.

Negociar juros em troca de pagamento à vista pode ser uma boa saída, principalmente para aquelas dívidas sobre as quais incidem as maiores taxas, como o cheque especial, por exemplo. 

O economista ensina ainda que é importante pensar nos gastos do mês de janeiro. O começo do ano traz novas dívidas, como o IPTU, gastos com material e uniforme escolar e as férias. Uma forma de não acumular contas para os primeiros meses do ano é fazer as compras de Natal à vista. A medida evita também que se pague a mais por um produto, pois as parcelas, geralmente, incluem taxas que aumentam o valor final da mercadoria. 

Outro ponto que Cardoso ressalta é o fato de que, quando o 13º é pago em duas parcelas, a segunda parte costuma vir menor, com descontos. Segundo o economista, o restante do benefício deve ser pago até o dia 20 de dezembro.

Eletroeletrônicos e portáteis lideram vendas

A exemplo do Natal de 2009, os produtos eletroeletrônicos e os portáteis devem liderar as intenções de compra dos consumidores neste ano. Segundo o gerente do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) de Santa Catarina, Emerson Delfino Ferreira, a expectativa é de que as vendas cresçam 10% em relação ao ano passado.

Ferreira alerta para o cuidado ao autorizar outras pessoas a comprarem em seu nome.

— Caso essa dívida não seja paga, o seu CPF fará parte de uma banco de não pagadores — explica.

Para evitar transtornos com o uso indevido de dados pessoais no comércio de todo o país, é importante informar ao SPC em caso de roubo ou perda de documentos. O serviço é oferecido pelo telefone 0800-729-8888.

Leia mais
Comente

Hot no Donna