Estilista John Galliano é demitido da Dior

Britânico causa polêmica com declarações antissemitas

Declarações de John Galliano custaram seu cargo na maison
Declarações de John Galliano custaram seu cargo na maison Foto: Francois Guillot

A sociedade Christian Dior Couture anunciou nesta terça-feira ter iniciado um procedimento para demitir o estilista John Galliano devido ao caráter “particularmente odioso” de seu comportamento e a declarações racistas contidas em um vídeo.

? Hoje, em razão do comportamento particularmente odioso e das declarações feitas por John Galliano em um vídeo divulgado ao público na segunda-feira, a sociedade Christian Dior decidiu suspendê-lo de suas funções e iniciou contra ele um processo de demissão ? afirma a maison em um comunicado.

A Dior ainda não anunciou se manterá ou não seu desfile que devia ser realizado na sexta-feira, no Museu Rodin.

? No momento, vamos mantê-lo ? indicou a maison ao ser indagada a respeito pela AFP.

Esse desfile é um dos mais esperados da Semana da Moda parisiense, que começou nesta terça-feira.

O diretor-geral da Dior Couture, Sidney Toledano, citado no comunicado oficial, “condena com a maior firmeza as declarações feitas por Johan Galliano em total contradição com os valores essenciais que sempre foram defendidos pela marca”.

Na véspera, foi divulgada a existência de um vídeo que complicou ainda mais a situação do estilista e onde ele ? já suspenso na semana passada pela Casa Dior por supostos insultos antissemitas ? aparecia declarando “eu amo Hitler“.

? Amo Hitler ? afirma o estilista de 50 anos com voz titubeante no vídeo (assista no YouTube), visivelmente alcoolizado, a um grupo de pessoas sentadas junto a eles em um café, segundo o vídeo de 40 segundos.

? Gente como vocês estaria morta hoje. Suas mães, seus antepassados teriam sido f*** pelo gás ? afirma ainda no vídeo, feito por uma das pessoas do grupo no mesmo café o bairro de Marais, no centro de Paris, onde ocorreu um incidente similar na semana passada.

O estilista, que negou as acusações, teve suas funções como diretor artístico da Christian Dior suspensas pela maison até a conclusão das investigações.

Galliano foi submetido na segunda-feira a uma acareação com o casal e a mulher que o acusam dos insultos racistas e antissemitas, acusações que, até o momento, nenhuma testemunha confirmou, e que serve de base para a defesa de seu advogado.

Leia também
:: Hedi Slimane deve voltar para Dior

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna