Estudo aponta que jovens de centros urbanos dormem até duas horas a menos por dia

Maior exposição à internet e videogames seria a causa das poucas horas de sono em relação a adolescentes da zona rural

Uso intenso do computador à noite teria influência no desempenho dos jovens na sala de aula
Uso intenso do computador à noite teria influência no desempenho dos jovens na sala de aula Foto: Ricardo Wolffenbüttel

A exposição às tecnologias pode estar prejudicando adolescentes dos centros urbanos. Estudos apontam que estudantes estão dormindo entre uma hora e meia e duas horas a menos do que o necessário por dia. A realidade é diferente na zona rural, onde internet, computadores e videogames não têm atrapalhado as horas de descanso.

A conclusão é resultado de pesquisas que serão apresentadas desta quarta até sábado no 7º Congresso Brasileiro de Cérebro, Comportamento e Emoções, realizado em Gramado.

Conforme o neurocientista Fernando Louzada, da Universidade Federal do Paraná, o adolescente necessita dormir em média nove horas por dia. Pesquisas feitas no Paraná e em São Paulo indicam que os jovens com acesso às tecnologias, principalmente computador, dormem entre sete e sete horas e meia por noite, em dias letivos.

Os adolescentes do meio rural conseguem deitar mais cedo. Pelo menos 53% dos entrevistados disseram dormir mais do que nove horas diárias.

? O sono dificulta a atenção e atrapalha o desempenho escolar. A privação do sono também está associada à alteração do humor e pode agravar quadros de depressão ? alerta o especialista.

Leia a entrevista completa na edição desta quarta-feira de Zero Hora.

Serviço

? O que: 7º Congresso Brasileiro de Cérebro, Comportamento e Emoções (destinado a médicos psiquiatras, neurologistas, geriatras, psicólogos e neurocientistas)

? Quando: até sábado

? Onde: Expogramado (Avenida Borges de Medeiros, 4111, Centro)

? Quanto: inscrições podem ser feitas na hora com valor de R$ 355 a R$ 475

? Informações: pelo site www.cbcce.com.br

Leia mais
Comente

Hot no Donna