Estudo coloca Brasil apenas na 85º posição na igualdade de sexos

Ranking analisa a forma como os países distribuem recursos entre homens e mulheres

Luminosidade em excesso à noite faz a pessoa engordar, conclui pesquisa
Luminosidade em excesso à noite faz a pessoa engordar, conclui pesquisa Foto: Stock Photos, Divulgação

O Brasil está apenas na 85ª posição de 134 países em um ranking mundial de desigualdade entre os sexos estabelecido pelo Fórum Econômico Mundial (WEF, em inglês) dentro de um estudo divulgado nesta terça-feira.

O Brasil perdeu quatro posições em relação à classificação do ano passado devido, segundo o WEF, “a pequenas perdas em educação e poder político” e por causa dos avanços registrados por outros países. O relatório analisa particularmente a forma como os países distribuem seus recursos e oportunidades entre homens e mulheres.

A participação das brasileiras no mercado de trabalho ainda está bem abaixo da dos brasileiros, com 64% para as mulheres e 85% para os homens. Também há um grande fosso entre os salários de ambos os sexos, já que as mulheres ganham menos de dois terços do que os homens (US$ 7.190 contra US$ 12,006). Neste quesito o Brasil é um dos piores países do mundo, ocupando a 123ª posição.

Na esfera política, com as mulheres ocupando apenas 9% dos postos parlamentares e apenas 7% dos cargos ministeriais, o país está muito mal posicionado, em 108º e 102º nos dois indicadores respectivamente. Mas a instituição destacou que o Brasil pode eleger uma mulher presidente pela primeira vez em sua história.

No outro extremo da classificação, os países nórdicos ocupam as primeiras posições do ranking da igualdade de gênero. Islândia, Noruega, Finlândia e Suécia ocupam os primeiros postos do ranking.

? Os países nórdicos continuam sendo um modelo na eliminação da desigualdade entre os sexos ? ressaltou em um comunicado o fundador do WEF, Klaus Schwab, considerando que “as pequenas diferenças entre homens e mulheres estão diretamente relacionadas a uma forte competitividade econômica” nesses países.

Entre as maiores potências mundiais, os Estados Unidos subiram da 31ª colocação no ano passado para a 19ª, ficando pela primeira vez entre os vinte primeiros, enquanto a França caiu mais de 25 posições, e ocupa a 46ª. O Japão está apenas em 94º e a China ficou em 61º. A Grã-Bretanha ocupa o 15º lugar e a Alemanha caiu pelo quinto ano consecutivo e está em 13º.

Mas os maiores destaques da classificação são um país africano e outro asiático: Lesoto está em oitavo e as Filipinas estão em nono.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna