Estudo mostra aumento de casos de insuficiência cardíaca entre as mulheres

Consumo de alimentos ricos em sal e sódio prejudica a saúde feminina

A insuficiência cardíaca ocorre quando o coração está incapacitado de efetuar a sua função normal
A insuficiência cardíaca ocorre quando o coração está incapacitado de efetuar a sua função normal Foto: Stock Photos, Divulgação

Um estudo do Hospital do Coração em São Paulo (HCor), realizado entre 2008 e 2009, mostra um crescimento de 40% no número de internações de pacientes acima de 60 anos com insuficiência cardíaca. O estudo ainda demonstra o aumento dos casos da doença entre o sexo feminino. Entre os internados, 86% eram mulheres acima de 60 anos, contra 82,5% de homens com a mesma faixa etária. Apesar do aumento, a prevalência dos atendimentos está no sexo masculino, que representou 61,6% (2008) e 60,3% (2009) dos casos recebidos pelo HCor.

O cardiologista Ricardo Pavanello afirma que a insuficiência cardíaca é a maior causa de internação hospitalar nas redes pública e privada.

– Ela é responsável pela maior parte dos gastos da doença cardíaca – explica o médico.

Também é o principal motivo de reinternações. Elas ocorrem devido à descompensação cardíaca. Segundo o cardiologista José Sobral Neto, depois do tratamento e da melhora dos sintomas, muitos pacientes voltam à rotina e acabam se descuidando dos conselhos médicos.

– Isso ocorre em função da interrupção do tratamento e da falta de controle de fatores de riscos, como o consumo de alimentos ricos em sal e sódio – diz Sobral.

Saiba mais

A insuficiência cardíaca ocorre quando o coração está incapacitado de efetuar a sua função normal, que é a de bombear sangue para todo o organismo. Provoca falta de ar, dificuldade para respirar quando deitado, inchaço nas pernas e fadiga.

Como é feito o tratamento da insuficiência cardíaca?
:: Ele tem duas vertentes: uma de causas removíveis e outra de não removíveis. Nos tratamentos removíveis, a doença é tratada por meio de cirurgias. Entre as técnicas mais realizadas, estão a troca de uma válvula cardíaca, retirada de um aneurisma no coração ou do ventrículo esquerdo, cirurgia de revascularização do miocárdio, colocação de pontes de safena, entre outros. Já as não removíveis ocorrem quando a doença é do próprio músculo cardíaco, como é o caso da doença de Chagas. Nesses casos, há apenas um tratamento prévio, com a realização de um diagnóstico precoce.

Qual a principal dificuldade?
:: Pesquisas apontam que o conhecimento que o paciente tem sobre a sua doença é quase nulo, aquém do desejável. Sem o conhecimento prévio do problema, torna-se mais difícil reconhecer a doença, administrá-la e evitar seu agravamento

Há como prevenir recaídas?
:: Há um procedimento chamado de tratamento clínico de manutenção da insuficiência cardíaca, baseado no uso de remédios que retiram o excesso de líquido, aumentam a força de contração do músculo cardíaco e melhoram o desempenho do coração. Existem marcapassos apropriados ao tratamento da insuficiência. Se for preciso, é feito um transplante.

Fonte: Ricardo Pavanello, cardiologista, supervisor do Serviço de Cardiologia do HCor

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna