Exercícios: dentro ou fora de quatro paredes?

Especialistas apontam os prós e contras dos exercícios praticados nas academias e ao ar livre

O contato com o ar livre e a natureza é uma das vatagens de praticar exercícios "outdoor"
O contato com o ar livre e a natureza é uma das vatagens de praticar exercícios "outdoor" Foto: Daniel Marenco

Correr no parque ou suar na esteira? Investir em uma bicicleta moderna ou ficar no ar-condicionado da sala de spinning? As modalidades usualmente praticadas ao ar livre também estão nas academias. Mas quais são as diferenças entre se exercitar indoor e outdoor? Para o personal trainer Tiago Magalhães, no caso do spinning, não há como apontar apenas uma vantagem, pois há várias. E cita: quem opta pelo exercício na academia tem a música como incentivo, não depende do clima, é cercado de pessoas para interagir e conta com um professor que está sempre perto para orientar.
A esteira e a bicicleta indoor têm diferenças claras quando comparadas às suas equivalentes de rua. 

— Na esteira, o impacto é amortecido. Não é o mesmo que correr na rua (mesmo que o tênis seja o mais top em tecnologia de amortecimento) — afirma Tiago.

Já a bicicleta de spinning oferece impacto muito pequeno ou quase nulo nas articulações, completa o educador físico Bruno Ryker. Ele menciona outra vantagem: a comodidade e a facilidade de realizar as atividades em um ambiente controlado.

Tanto os exercícios indoor quanto os outdoor trabalham as capacidades físicas aeróbicas, melhoram o sistema cardiorrespiratório, previnem um grande número de doenças e ajudam na manutenção do peso ou no emagrecimento. 

— A diferença clássica do ciclismo de rua para o indoor é a regulagem da bike, pois num ambiente fechado não temos a resistência do ar e o balanceio da bicicleta, então a regulagem pode ser feita de forma a procurar um pouco mais de conforto ao praticante — explica Tiago Magalhães.

O personal trainer justifica por que é apaixonado pelo spinning:

— A segurança é o maior diferencial. Afinal, dentro de uma sala não passam carros, não há buracos, praticamente não existe queda, não há pneu que possa furar e, se o aluno não estiver em um dia legal, com dor de cabeça, por exemplo, é só parar. Não precisa chegar a algum lugar. É uma atividade física com clima de festa.

Variação de terreno e de ambiente, especificidade da modalidade que se quer praticar, contato com a natureza e melhora de consciência corporal. Esses são alguns dos benefícios de praticar esportes na rua, segundo Bruno Ryker. Para o educador físico, as atividades outdoor oferecem também paisagens diferenciadas, o que quebra a rotina, e um aumento de intensidade de acordo com o terreno.

Em ambiente aberto, o que a atividade indoor tenta imitar se torna realidade. 

— A percepção de esforço é diferenciada, pois, por mais que a modalidade indoor procure se aproximar, não consegue trabalhar as variações reais de terreno e de intensidade — explica Bruno.

O asfalto oferece mais impacto, o vento atua como resistência, tornando o exercício mais difícil e aumentando o gasto calórico. O clima afeta diretamente. E a participação do atleta tem que ser mais cuidadosa para evitar quedas e torções.

:: INDOOR

Prós

Ambiente controlado
Música que dita o ritmo
Acompanhamento profissional
Companhia de outros alunos
Impacto amortecido
Conforto e segurança

Contras

A paisagem não muda
Rotineiro

:: OUTDOOR

Prós

Contato com o ar livre e a natureza
Paisagem que sempre muda
Terrenos que oferecem mudança  no nível de dificuldade

Contras

Mais esforço
Possibilidade maior de lesões

Leia mais
Comente

Hot no Donna