Fantásticas gurias dos pampas

Gaúchas se destacam no mundo da moda ganhando reality shows

Rafaela Gewehr, a nova Menina Fantástica
Rafaela Gewehr, a nova Menina Fantástica Foto: Zé Paulo Cardeal

Uma delas morava no Interior e sequer tinha andado de avião. A outra, conciliava a faculdade com trabalhos esporádicos como modelo. De uma hora pra outra, depois de participarem de reality shows voltados para a moda, duas gaúchas se consagraram e já começam os primeiros passos para a trajetória de top model, o vaivém para São Paulo e os convites para desfiles.

Em breve, é possível que a história de Camila Trindade, vencedora da terceira edição do Brazil’s Next Top Model (Sony) este mês, e de Rafaela Gewehr, escolhida Menina Fantástica (Globo) no domingo passado, assemelhe-se à carreira de famosas estrelas da moda, como Gisele Bündchen, Alessandra Ambrósio e Raquel Zimmermann. A explicação? A dedicação e a beleza diferenciada das gaúchas, caracterizada pela mistura de etnias, poderão levá-las ao topo.

– As gaúchas têm uma beleza incontestável. Se destacam pelo biotipo, têm tom de pele e de cabelo incríveis. Além disso, no Sul, as pessoas são mais altas do que em outros lugares do Brasil, o que se encaixa no padrão internacional – explica Kiko Brustolim, booker da Ford, agência com a qual Camila assinou contrato após o concurso.

Para Renato Guedes, International Division da Mega Models Brasil, as meninas que vivem no Rio Grande do Sul se destacam também pelo fato de terem mais contato com o mundo das modelos. Uma das justificativas seria a propagação da profissão pela região Sul, desde os anos 1980, quando surgiram as atrizes da nova geração, as misses e modelos, e houve uma expansão grandiosa da profissão e a busca por esse biotipo.

De origem alemã, Rafaela sempre quis ser modelo, mas optou primeiro pelo título de primeira prenda do CTG que frequentava, o que teria lhe ajudado na passarela. Este ano, se inscreveu para o Menina Fantástica, emagreceu oito quilos, disputou com mais de 1,4 milhão de candidatas e seguiu o destino da conterrânea Regina Krilow, vencedora da primeira edição do programa. Rafaela ganhou a simpatia do público e garantiu 35% dos votos.

– Ela foi merecedora, pois ela já começou colecionando vitórias desde a seletiva classificatória. Enfrentou com sabedoria a mudança de corpo para se adequar aos padrões internacionais que a profissão exige e, tudo isso, com saúde e força de vontade. Também manteve a educação e a emoção controladas – diz Renato Guedes.

Moradora de Porto Alegre, Camila conquistou os jurados do Brazil’s Next Top Model pela disciplina, pelo controle emocional, pelo profissionalismo e pelo amadurecimento apresentado durante toda a competição.

– Camila tem tudo que o mercado pede: a beleza e a vontade de aprender. As gaúchas, em geral, saem de cidades menores com a obstinação de se destacar. E isso é importante, além do bom gosto, essencial para ser uma top model – afirma o maquiador Duda Molinos, jurado do Brazil’s Next Top Model.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna