Filhos de mães estressadas envelhecem mais rápido

Pesquisa revela a relação de longo prazo entre o estresse pré-natal e o envelhecimento celular do filho

Crianças nascidas de mães cuja gravidez foi estressante não envelhecem tão bem quanto filhos de mães mais tranquilas. Pelo menos é o que aponta um estudo da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos. Isso não significa que as rugas e os cabelos brancos apareçam antes do esperado, mas, sim, que doenças relacionadas à idade podem surgir mais cedo.

A pesquisa é a primeira a revelar a relação de longo prazo entre o estresse pré-natal e o envelhecimento celular do filho. Os resultados foram divulgados pela National Academy of Science, dos Estados Unidos.

De acordo com os cientistas, a exposição do feto a altos níveis de estresse materno está diretamente ligada a telômeros menores. Telômeros são sequências de DNA que previnem a deterioração dos cromossomos. Cada vez que uma célula se divide, os telômeros vão se encurtando. Quanto mais curto o telômero, mais rápido a célula envelhece.

O tamanho dessas sequências de DNA está associado a doenças agravadas com a idade, como diabetes, demência, câncer e males do coração.

Segundo o estudo, pessoas saudáveis de 25 anos que tinham sido geradas em condições de estresse apresentavam células mais velhas que o normal, comparáveis às de adultos de até 30 anos gerados em condições menos conturbadas.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna