Filhos de mães que não trabalham são mais saudáveis, indica estudo

Madonna e o ex-marido, o cineasta Guy Ritchie
Madonna e o ex-marido, o cineasta Guy Ritchie Foto: Christophe Karaba, EFE

Se você é mãe e profissional, cuidado para não se sentir culpada. Um estudo publicado pelo Institute of Child Health, na Inglaterra, indica que crianças com mães que não trabalham têm uma saúde melhor em comparação aos pequenos cujas mães passam o dia fora. A pesquisa foi feita com 12,5 mil crianças britânicas, e fatores como níveis econômico e educacional dos pais foram controlados.

Os pesquisadores descobriram que os filhos de mães que passam o dia fora de casa costumam ter o hábito de beliscar entre as refeições, fazem escolhas alimentares piores e consomem mais refrigerante, açúcar e salgadinhos ao longo da semana. A ingestão de frutas e verduras destas crianças também é mais baixa e a taxa de sedentarismo é mais alta do que aquelas com mães que ficam em casa.

Segundo a coordenadora do estudo, Catherine Law, o resultado não é um motivo para as mães pararem de trabalhar, principalmente porque a maioria não tem a escolha de ficar em casa, mas ficarem mais atentas e pensarem em formas de combater estes problemas. Trabalhar meio expediente, segundo a especialista, já traz algumas mudanças na qualidade de vida das crianças.

– Não queremos que as mães parem de trabalhar. O resultado é um alerta tanto para as famílias, que podem descobrir outras formas de estimular hábitos saudáveis nas crianças, como nos governos, que devem criar mais programas para ajudar estas famílias e coibir propagandas infantis que estimulam o consumo de doces, refrigerantes e frituras – disse Law ao jornal britânico The Guardian.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna