Fique em forma: veja como montar um espaço para malhar em casa

Ter um espaço próprio para praticar exercícios pode ser solução para quem não tem tempo de frequentar uma academia

Cerca de 80 milhões de mulheres usam a pílula no mundo todo
Cerca de 80 milhões de mulheres usam a pílula no mundo todo Foto: Carlinhos Rodrigues

O segundo semestre do ano traz temperaturas elevadas e, com elas, a necessidade de roupas mais frescas. Depois de passar o inverno embaixo das cobertas, vem o arrependimento quanto à falta de exercícios físicos, que a preguiça do frio não deixava praticar. Além disso, chega a temporada de veraneio e as mulheres querem estar em forma para ficar na beira da praia ou na piscina. Sem tempo de frequentar uma academia, a solução pode ser montar um espaço de ginástica em casa, para malhar no tempo livre e mandar embora os quilos extras ou o sedentarismo.

academia em casa

O primeiro passo é escolher onde será organizado o espaço da malhação em casa. O arquiteto Rafael Vargas garante que é possível projetar a disposição dos aparelhos em qualquer lugar, desde que se leve em consideração quesitos importantes como ventilação. “O melhor seria privilegiar a colocação do aparelho perto de algum lugar com abertura, apesar de que algumas pessoas fazem questão de praticar exercícios embaixo de um ar-condicionado”, aponta.

academia em casa

Outro objeto na lista dos preferidos para compor o canto fitness é a televisão. Vargas lembra que algumas pessoas gostam de malhar assistindo à programação de TV, enquanto outros preferem colocar os aparelhos em lugares com bom visual ou paisagem, como a sacada.

Segundo o coordenador de esportes da Associação Atlética Banco do Brasil de Porto Alegre, Ney Ramires, a primeira questão a ser analisada para comprar aparelhos de ginástica é qual o objetivo com o exercício. Para o profissional, malhar assistindo televisão não desqualifica o exercício. “A programação pode distrair o aluno e ele acaba ficando mais tempo na prática sem perceber”, explica.

aglomerado fitness

Ramires enfatiza que o atleta deve sempre pensar nos objetivos que quer alcançar. Uma opção completa, que une todas as possibilidades, é o aparelho aglomerado, com diversos exercícios. No entanto, quem compra deve averiguar a maneira que vai executar as atividades. Os aparelhos vendidos para uso residencial têm tamanho médio, pensando em uma pessoa com altura de 1,70 m. O aluno deve analisar o conforto do aparelho de acordo com a sua necessidade, para não prejudicar a saúde por tentar melhorar a resistência física. Os aparelhos são vendidos nas lojas especializadas em academia.

polishop

E os aparelhos que prometem resultados milagrosos pela televisão? De acordo com o coordenador, seus resultados são questionáveis. “A atividade tem funcionalidade limitada, pois os aparelhos não permitem mudar a carga. Em duas ou três semanas o aluno perde a dificuldade e ficam com dez ou 20 minutos com a mesma resistência no exercício. Por isso os aglomerados são melhores, pois permitem aumentar a carga”, garante.

A compra dos aparelhos pode trazer preocupações em relação à área disponível em casa. Segundo o arquiteto, reservar um espaço próprio para praticar exercícios é mais difícil nas novas construções, pois os imóveis estão cada vez menores. Sendo assim, é quase inevitável que os aparelhos fiquem armazenados no quarto, na sacada ou no canto da sala. “Também, quem tem condição de destina uma peça só para a academia, com o tempo vai acaba parando de usar”, comenta.

esteira dobrável

Ainda pensando em poupar espaço, existem esteiras ergométricas dobráveis, ideais para guardar em despensas ou embaixo da cama. Ao final do exercício, o atleta fecha o aparelho e pode guardar em locais mais estreitos, sem precisar deixar sempre exposto nos ambientes. Além de não ocupar metade do cômodo, não prejudica a decoração.

esteira ergométrica

Se fosse montar um espaço em casa, Ramires procuraria um local mais arejado e iluminado. Além disso, escolheria a esteira ergométrica para exercícios aeróbicos. Para o profissional, “as pessoas estão mais acostumadas a caminhar e o aproveitamento do aparelho é melhor”. Os modelos de esteira permitem diferentes tipos de exercício e, na comparação com a bicicleta ergométrica, corre menos risco de virar um cabide no inverno. Os aparelhos estão à venda em lojas de móveis e eletrônicos, e podem custar de R$ 800 a R$ 8.000.

Depois de montar um espaço ideal para a malhação, resta procurar um profissional de educação física para montar um programa de exercícios. Mesmo no conforto de casa e na frente da TV, o cuidado com a execução correta das atividades é essencial para manter a saúde e ficar em forma para o verão.

Leia mais
>> Saúde é preocupação na hora de comprar um imóvel
>> Cômodos e seus significados sociais
>> Como organizar a geladeira em casa
>> Conheça a revista Pense Imóveis

Leia mais
Comente

Hot no Donna