Glória Menezes se despede de Pelotas com sessão da peça Ensina-me a Viver

Volta ao antigo lar aflorou a sensibilidade de Glória Menezes
Volta ao antigo lar aflorou a sensibilidade de Glória Menezes Foto: Nauro Jr.

O lenço foi o companheiro inseparável de Glória Menezes no reencontro com sua terra natal.

Ao ouvir a voz e o violão da dupla tradicionalista Joca e Negrinho Martins romperem o salão da Charqueda Santa Rita, a atriz consagrada nas telas e nos palcos identificou sua própria trajetória. Elegante como de costume, ficou com o olhar marejado, soluçou ao perceber o teor do verso.

Na estrada vivo cantando,
mas quando a alma se esgota,
por certo acabo voltando
pra me encontrar em Pelotas!

O trecho da canção Venho Lá de Pelotas resume bem a história desta mulher nascida na cidade gaúcha em 19 de outubro de 1934. Seis anos depois, trocou seu recanto no sul do Rio Grande por São Paulo. Já não há parentes no município. Apenas lembranças. Como as da cachorrinha Colombina, seu animal de estimação.

– Tenho até hoje uma foto com ela – contou a atriz, após tirar o lenço do bolso para secar as lágrimas.

A volta ao lar aflorou a sensibilidade de um dos ícones da dramaturgia brasileira. Glória retornou para mostrar seu talento aos conterrâneos pela terceira vez. Ontem, ela se apresentou no Theatro Guarany. Hoje repete a dose na última sessão da peça Ensina-me a Viver, às 21h. Após, despede-se.

Desde quinta-feira em casa, Glória não recorda quando foi a última visita. Lembra da passagem pela cidade para gravar um Globo Repórter especial sobre a carreira. Quem sabe na virada dos anos 80 para os 90. Mas a data é um detalhe.

Glória Menezes se emociona ao retornar a Pelotas:

No almoço, feijão tropeiro, arroz de carreteiro e moranga

A troca de carinho entre a atriz e os fãs é o sinal de quanto o encontro era esperado. Ontem ela encantou os telespectadores ao dar entrevista no Jornal do Almoço. Por onde exibiu sua elegância, a dama das novelas atraiu os admiradores. Pedidos de fotos não deram sossego. A voz mansa e a fala moderada retribuíram o afago.

No intervalo do meio-dia, um mergulho na história local. Glória e o elenco de Ensina-me a Viver foram recepcionados na Charqueada Santa Rita, a mesma em que o presidente Lula se hospedou no ano passado. O prédio de 1826, banhado pelo Arroio Pelotas, magnetizou a atenção da atriz.

– Meu tataravô era charqueador. Tenho raízes aqui, tenho orgulho dessas raízes – revelou, encantada com a maquete de uma charqueda do século 19.

Centro das atenções, Glória ouvia as explicações sobre a história da propriedade. O almoço foi típico. Arroz de carreteiro, feijão tropeiro e moranga. Na sobremesa, o bem-casado, símbolo da gastronomia pelotense. Pela porta, as cozinheiras cochichavam.

– É sempre uma emoção ver uma atriz desse porte. Ela é um símbolo da cidade – suspirou a cozinheira Alcineia Gomes, 56 anos.

 

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna