Herança de Noel Rosa: letras coloquiais deram um chega pra lá nas rebuscadas

Até anos de 1930, música brasileira era marcada por composições "sérias"

Compositor Noel Rosa transformou a lírica da canção popular
Compositor Noel Rosa transformou a lírica da canção popular Foto: Reprodução

Compartilhar

“Não tenho herdeiros, não possuo um só vintém/Eu vivi devendo a todos, mas não paguei ninguém.” Apesar de um dos grandes nomes do samba, Noel Rosa, ter cantado que não deixaria herdeiros em Fita Amarela, ele contribuiu para que o coloquialismo da música do subúrbio e do morro chegasse às altas rodas.

O poeta da Vila deixou como herança uma transformação à respeito da lírica da canção popular. Até o início dos anos 1930, grande parte das composições brasileiras eram marcadas por um rebuscamento exagerado. A letra coloquial e satírica limitava-se às canções carnavalescas.

O quadro começou a mudar quando a linguagem simples deu um chega pra lá nos rococós. Compositores como Ismael Silva, Bide, Mano Edgard e Brancura, além de Marçal, Sinhô e Joubert de Carvalho ? muitos revelados na Era de Ouro do rádio?também escreveram sobre o amor e as mazelas sociais com uma linguagem popular.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna