Higiene bucal requer cuidados especiais na infância

Segundo cirurgião-dentista, a "cárie da mamadeira" realmente existe

Escovação deve ser feita com auxílio ou supervisão dos pais até por volta dos sete ou oito anos de idade
Escovação deve ser feita com auxílio ou supervisão dos pais até por volta dos sete ou oito anos de idade Foto: Divulgação

Os cuidados com a higiene bucal têm de acompanhar o ser humano desde o nascimento. E, assim, os hábitos com a limpeza e a alimentação são formados para o resto da vida. Se o seu bebê começou a babar com frequência ou insistir em coçar a gengiva, pode ser um sinal do nascimento do primeiro dentinho.

? A idade normal para o nascimento dos primeiros dentes de leite é por volta dos seis meses de idade. Pode acontecer de atrasar e virem por volta dos sete ou oito meses ? explica a pediatra Maria Paula Balen.

Essa é uma fase nova e que inspira atenção, já que a criança pode ter sintomas como febre ou diarreia. Os pais também podem ajudar a aliviar esse desconforto com uma fralda ou gaze umedecida em água fervida ou filtrada ou ainda passando uma dedeira de silicone delicadamente na gengiva, na língua e nas bochechas.

Conforme o cirurgião dentista Leonardo Machado, já existem nas farmácias dedais com cerdas para massagear e, consequentemente, higienizar a gengiva e a língua dos bebês.

? A dentição permanente começa a aparecer, em média, aos seis anos de idade. Uma criança de 13 anos, em geral, já tem a permanente completa. Os sisos nascem, geralmente, durante ou logo após a adolescência ? ressalta o dentista.

Quando se é criança, a alimentação e os cuidados com a boca são diferentes dos adultos. Até a própria coordenação motora influencia. Por isso, é fundamental que os pais acompanhem e auxiliem seus filhos na escovação.

Nesta fase, deve-se buscar cremes dentais infantis que têm menor concentração de flúor, pois as crianças costumam engolir o produto.

? As visitas obrigatórias e regulares ao dentista começam por volta dos dois ou três anos de idade, quando a criança já completou a dentição de leite. Mas a primeira consulta pode ser feita mais precocemente, na época em que surgem os primeiros dentinhos, para orientação aos pais e avaliação da cavidade bucal pelo odontopediatra ? complementa a pediatra.

Machado ainda lembra que no período da dentição mista, quando a criança tem, ao mesmo tempo, dentes de leite e permanentes, é que se detecta a necessidade ou não da colocação de aparelhos. A perda prematura dos dentes de leite pode ocasionar problemas na dentição permanente.

A “cárie de mamadeira”

Cirurgião-dentista há 23 anos, Thomaz Horn Thomazi, 47, é especialista em odontopediatria. O dentista alerta para as vantagens de uma rotina com os hábitos alimentares e os cuidados com a higiene bucal. Confira a entrevista:

:: Qual é a idade ideal para que os pais levem os seus filhos ao dentista?
Thomaz Horn Thomazi: Antes mesmo do aparecimento dos primeiros dentes. Neste momento, os pais ou responsáveis devem receber orientação sobre cuidados preventivos relacionados aos hábitos alimentares (principalmente com o consumo de alimentos que contenham açúcar), cuidados com higiene e uso do flúor.

:: As crianças ainda não escovam com a frequência de um adulto. Quais são os principais cuidados que os pais devem ter?
Thomaz: A higiene dos dentes deve sempre ser feita com auxílio ou supervisão dos pais até por volta dos sete ou oito anos de idade, pelo menos em uma das escovações diárias. Além disso, a conscientização da manutenção da saúde dos dentes temporários (de leite) até a época correta da sua substituição é fundamental para o crescimento e desenvolvimento buco-facial (muscular e esquelético), bem como de funções como mastigação, fonação e deglutição, prevenindo-se assim, o desenvolvimento de problemas futuros.

:: É verdade que existe a cárie de mamadeira?
Thomaz: Sim, existe. A cárie de mamadeira aparece em crianças que fazem uso muito frequente de mamadeiras com líquidos açucarados, leite, chás ou café adoçados com açúcar, leite adicionado de suplementos como achocolatados, refrigerantes, principalmente quando esse hábito se dá em horário seguido de sono, em que não há a ação protetora da saliva. Cuidados: manter a amamentação natural até a idade adequada, evitar adoçar mamadeiras, estimular uma dieta variada conforme a criança cresce, estimular o uso de copos conforme o desenvolvimento psicomotor evolui, evitar consumo em horário noturno, higienizar os dentes após as mamadas.

:: Por que é importante que os pais ou responsáveis procurem um dentista especializado em criança?
Thomaz: O odontopediatra tem sua formação voltada ao conhecimento do desenvolvimento e manutenção da saúde do aparelho mastigador da criança e do adolescente. Ele especializa-se no tratamento e manutenção da saúde oral de uma pessoa em crescimento desde a mais tenra idade, podendo interferir decisivamente na saúde futura dos indivíduos, agindo preventivamente ou tratando adequadamente problemas nessa faixa etária. O odontopediatra tem conhecimento de particularidades do tratamento de crianças, seja no aspecto técnico (materiais dentários, instrumentos, etc), psicológico (relacionamento com a criança e responsáveis) e planejamento de suas ações a longo prazo, levando-se em conta o crescimento e desenvolvimento saudável do paciente.

Leia mais
Comente

Hot no Donna