Homens com rosto largo são mais propensos a mentir, dizem pesquisadores americanos

Estudo afirma que largura do rosto indica disposição para quebrar regras sociais

Homens com rosto largo são mais propensos a mentir e trapacear que os de rosto fino, segundo a pesquisa
Homens com rosto largo são mais propensos a mentir e trapacear que os de rosto fino, segundo a pesquisa Foto: Divulgação

Se você acha que é esperta o suficiente para saber se um homem é bom caráter logo numa primeira conversa, saiba que um grupo de pesquisadores americanos passou a sua frente. A partir de uma análise comparativa de comportamento e características físicas, eles concluíram que homens com rosto largo são mais propensos a mentir e trapacear que os de rosto fino, mas também são mais bem sucedidos nos negócios.

Os cientistas acreditam ter evidências para mostrar que a medida da largura do rosto de um homem dividida pela altura da sua face é um indicador do quão poderoso ele se sente e de sua disposição para quebrar regras sociais, a fim de atingir seus objetivos. O estudo sugere que o cálculo pode ser um velho sinal evolucionário da agressividade de um homem quando lida com pessoas que ele considera competidores, segundo o professor Michael Haselhuhn, que liderou o estudo na Universidade de Wisconsin-Milwaukee.

– A razão largura sobre altura geralmente é um sinal positivo, falando em termos de evolução. Especificamente, quando homens competem por recursos com outros homens, o rosto largo é um forte sinal de agressividade, e comportamento autointeressado – disse Haselhuhn. – Descobrimos evidências de que a ligação entre o tamanho do rosto do homem e seu comportamento antiético é causado por um senso de poder. Homens com medidas maiores do rosto se sentem mais poderosos, e esse sensação de poder os leva a uma atitude inapropriada – disse.

Os estudos envolveram o teste de um grupo de 192 alunos de Administração para ver o quão prontamente eles estavam dispostos para mentir ou trapacear para ganhar vantagem sobre um competidor. Os homens de rostos mais largos eram cerca de três vezes mais propensos a passar a perna no outro comparados com os de face mais fina, de acordo com o estudo publicado na revista “Proceedings of the Royal Society B.”.

– É importante reconhecer também que homens com o rosto mais largo não são todos maus. A mesma sensação de poder e agressividade que geram comportamento antiético pode ser um benefício se for canalizada corretamente.

Leia mais
Comente

Hot no Donna