Homens que tomam remédios para impotência têm mais chances de contrair DSTs

Pesquisa americana mostra que usuários com mais de 40 anos têm mais relações de risco

Pílula para aumentar o desejo, por enquanto, só para os homens
Pílula para aumentar o desejo, por enquanto, só para os homens Foto: Marcos Nagelstein

Homens que tomam medicamentos para aumentar a potência sexual têm três vezes mais chances de contraírem doenças sexualmente transmissíveis em comparação com homens que não tomam nada. O resultado foi divulgado pela Universidade de Harvard.

Os dados foram obtidos a partir de estudo com grupo de homens a partir de 40 anos. O resultado não está relacionado ao fato do homem usar o medicamento propriamente dito, e sim porque o efeito de tais drogas os levam a ter uma vida sexual mais arriscada.

O estudo avaliou homens que tomavam Viagra (Pfizer) e Cialies (Eli Lilly & Co) e Levitra (Bayer AG).

O maior número de contágio de DSTs começou a ser observado um ano após o homem ter iniciado o consumo dos medicamentos. O autor do estudo explicou que isso leva muitos dos homens a fazer sexo sem proteção.

– Homens jovens têm mais parceiros sexuais do que os mais velhos – exemplificou o médico Anupam Jena. – No entanto, é mais provável que os mais velhos é que deixem de usar camisinha.

A pesquisa começou a ser realizada em 1997, um ano após a entrada do Viagra no mercado, até 2006. Os autores não determinaram se os homens participantes da pesquisa eram casados e quais eram heterossexuais ou homossexuais.

Fonte: BusinessWeek

Leia mais
Comente

Hot no Donna