Hospital sem partos preocupa Guaíba

Eliane Amoretti e suas bailarinas
Eliane Amoretti e suas bailarinas Foto: Claudio Vaz

O Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers) pedirá esclarecimentos ao Ministério Público, depois de verificar o atendimento às gestantes e recém-nascidos no hospital municipal de Guaíba. A entidade também pretende reclamar da situação à Procuradoria-Geral de Justiça.

Representantes do Simers vistoriaram o Hospital Nossa Senhora de Livramento, na manhã de ontem, e constataram a falta de assistência a pacientes, causada pelo fechamento dos centros obstétrico e cirúrgico, determinado pela Justiça. Sem local para o nascimento dos bebês, as gestantes em trabalho de parto são encaminhadas ao Pronto Atendimento (PA) e, de lá, direcionadas a hospitais em Porto Alegre. Quatro crianças já nasceram no PA.

– O PA não está preparado para realizar partos e isso coloca em risco a vida das gestantes e dos bebês – destaca o representante da entidade, Jorge Eltz.

A preocupação é compartilhada pela secretária da Saúde de Guaíba, Janice Heidrich, que colocou duas ambulâncias e um carro para realizar o transporte das parturientes, até Porto Alegre. Ela quer ajuda do Estado.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna